Receita da Copa do Brasil traz efeito imediato para o Santa

“Precisávamos justamente desse jogo para a coisa fluir”, disse o treinador (Foto: Warley Soares/SCFC).

Por Diário de Pernambuco

 

Avançar de fase na Copa do Brasil e ganhar maior visibilidade no cenário nacional em 2023 é uma conquista importante para o Santa Cruz. Porém, nada se compara ao valor de R$ 900 mil, embolsado por eliminar o Democrata-GV e alcançar a segunda fase da competição. Quantia que, na visão do técnico Ranielle Ribeiro, traz um efeito imediato para o Arruda.

“Desde a nossa chegada, sabíamos que nós precisávamos nos pagar. Essa é uma forma. Dar receita para o clube, dar resposta para a direção dar continuidade no salário em dia, fazer as premiações, que precisávamos justamente desse jogo para a coisa fluir”, iniciou o técnico, antes de valorizar o trabalho da gestão do clube.

Veja também:   Lagoa Grande zera casos ativos pela 2ª vez

“O presidente é bem pé no chão. Ele nos deu uma folha muito baixa, e em cima disso, com a perspectiva de pagar os salários em dia. Cabe a nós dar esse respaldo para eles, acima de tudo”, emendou.

Ao analisar a queda de rendimento do time em comparação ao início do ano, o treinador apontou para a necessidade de novos reforços. “Precisamos contratar algumas peças para dar um ‘up’ no elenco. É fazer a correção com o carro andando, em algumas posições, para que esse baixo rendimento não seja uma coisa frequente como está sendo”, finalizou Ranielle.

Veja também:   Renan Bolsonaro nega relacionamento amoroso com assessor