Do g1 Pernambuco

Foto: Reprodução/WhatsApp

Um recém-nascido foi encontrado dentro de uma sacola, abandonado no Sítio Histórico de Olinda. De acordo com o Conselho Tutelar, o bebê foi achado por um vendedor ambulante, que ouviu o choro e, ao encontrar a criança, saiu correndo para o Hospital do Tricentenário, no Bairro Novo, onde o menino foi internado.

A criança foi encontrada na Rua de São Francisco, na esquina da Rua Bispo Coutinho, no bairro do Carmo. O hospital fica a cerca de 700 metros de distância de onde o bebê foi encontrado. O menino chegou à unidade de saúde por volta das 9h50 de terça-feira (2).

De acordo com a coordenadora geral dos conselhos tutelares de Olinda, Cláudia Moura, ao que tudo indica, o parto foi realizado poucas horas antes. O menino nasceu com 2,740 quilos e 48 centímetros. Ele foi internado na Unidade de Terapia Intensiva para passar por exames.

“O Conselho Tutelar foi acionado às 10h46 e, quando cheguei ao hospital, o bebê ainda estava sujo de sangue, com restos placentários. Ele tinha tido o cordão umbilical cortado”, declarou a conselheira.

O Tricentenário informou que a criança “chegou bem ao hospital e está sob os cuidados da equipe”. De acordo com o hospital, o Serviço Social da unidade de saúde entrou em contato com a polícia e registrou um boletim de ocorrência (B.O.) sobre o caso. Não há informações sobre a pessoa que abandonou o bebê.

“O senhor estava vendendo água no Alto da Sé e deixou o sobrinho com o isopor para buscar mais mercadoria. Ele achou o bebê quando estava descendo a Rua de São Francisco. Ele ouviu um choro e, por ser Dia de Finados, pensou que estivesse ouvindo coisas. Ele foi ver o que era e, na bolsa, encontrou o bebê”, declarou Cláudia Moura.
Por meio de nota, a Polícia Civil informou que a Delegacia de Paulista registrou o caso como abandono de incapaz. Um inquérito policial foi instaurado para investigar o caso, de acordo com a corporação.

O g1 também entrou em contato com a Polícia Militar para obter outras informações sobre o caso, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem.

Outros casos

Em setembro, uma recém-nascida foi deixada dentro de um saco plástico em um terreno baldio, em Tamandaré, no Litoral Sul de Pernambuco. Segundo a prefeitura, a menina ainda estava com o cordão umbilical ligado à placenta, no momento em que foi encontrada por moradores.

Em outubro de 2020, uma recém-nascida ainda ligada à placenta foi deixada numa lixeira e resgatada por policiais militares, no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. A equipe de enfermagem que a recebeu contou aos policiais que, se o resgate demorasse mais tempo, ela poderia ter se asfixiado.

Em junho, um bebê de 11 dias de vida foi abandonado dentro da Igreja Matriz de Santa’Ana, em Vicência, na Zona da Mata Norte. Ao lado dele, havia bolsas com roupas e fraldas, além do cartão de vacinação.