Do Diario de Pernambuco
Os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Marcos Rogério (DEM-RO) bateram boca na reunião desta quinta-feira (1) da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, no Senado. Rogério afirmou, durante depoimento de Luiz Paulo Dominguetti Pereira, que o colega, relator da CPI, disse que a Polícia Federal (PF) foi usada politicamente.
“O que está acontecendo aqui é de uma gravidade sem tamanho. Primeiro, o relator faz uma acusação gravíssima contra uma instituição da República chamada Polícia Federal. Vossa excelência, respeite a própria fala”, disse Rogério, quando foi interrompido por Calheiros.
“Respeito você, que é um tumultuador, um tumultuador. Está aqui para tumultuar, para garantir impunidade para quem fez isso no Brasil. Não vai ter impunidade, não vai ter impunidade”, respondeu o relator da CPI.
“Vossa excelência está acusando a Polícia Federal. Não cabe, vossa excelência teme o quê da Polícia Federal? O relator fez uma lista de investigados para vender manchete de jornal, agora está sendo vítima. Por que? Porque aí vai no Supremo, e não precisa ir no Supremo não, pode vir aqui, sentar naquela cadeira, e simplesmente olhar para o presidente e falar assim: ‘Como sou investigado, vou usar meu direito constitucional de permanecer em silêncio’. Não precisa de HC, quem fez isso foi o relator”, completou Rogério.
Durante a réplica de Marcos Rogério, o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), acusado de procurar Dominguetti para comprar vacinas antiCovid.
Veja também:   2ª começa com 533 vagas de emprego em PE; há para ST