Samu deixa de atender ferido em ST, porque não tem ambulânciaImagem ilustrativa

Um caso grave de negligência em saúde foi registrado na noite de ontem (quarta-feira) em Serra Talhada.

Um homem ferido no tiroteio que acabou tirando a vida de Jorge Ferraz, no bairro AABB, não foi atendido pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) porque não havia ambulância de plantão.

“Recebemos a solicitação do homem que foi morto na Cantina, no bairro AABB, porém, estamos sem ambulância. A solicitação foi repassada ao Corpo de Bombeiros”, diz uma curta nota do Samu. O Farol apurou que há dias que o Samu de Serra Talhada funciona na base da ‘gambiarra’, sobrecarregando os Bombeiros.

Veja também:   'Temos hoje uma escola paralisada', diz Marta

DENÚNCIA GRAVE

A reportagem também conversou com um servidor do Samu, que acabou fazendo uma grave denúncia sobre as falhas existentes, e falta de repasse ao consórcio Cimpajeú.

“A situação está crítica há mais ou menos oito dias, depois que a secretária de Saúde de Petrolândia veio requisitar que fosse alocado ambulâncias lá, porque alegou que vinha pagando certinho, mensalmente, e Serra Talhada não. Então levaram as ambulâncias para Petrolândia”, disse o servidor, dando mais detalhes:

“Esses dias estamos com uma ambulância que veio de lá (Petrolândia), mas era de Serra Talhada, mas entregaram totalmente destruída. Batida, sem funcionar sirene, embreagem ruim, etc. O que se comenta é que amanhã a tarde terá ambulância. Estamos com um veículo na oficina há 5 meses e não resolvem. A que está aqui só presta para ferro velho. Olha, as ligações chegam para a Central do Samu, e sequer são passadas para o médico”, concluiu.

Veja também:   Jovem de 27 anos morre de Covid-19 após 12h da morte da mãe