Publicado às 05h10 desta quarta-feira (2)

Diante da reclamação de um leitor, pedindo anonimato, veiculada no Farol, nesse domingo (29), após flagrar um caminhão descartando lixo de forma irregular (relembre) no Ipsep, o Presidente da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Ercílio Ferrari, rebate a crítica feita e a atitude das pessoas culparem a prefeitura pela falta de consciência da população que mantém tal prática.

”Nós fazemos a nossa parte, mas a população não ajuda. A gente tem o trabalho de conscientização ambiental, agente tem várias placas espalhadas nos pontos críticos da cidade, aonde as pessoas mais descartam lixo de forma irregular, a gente tem um trabalho de fiscalização, com 10 fiscais na rua diariamente, tentam coibir as pessoas, quando consegue pegar em flagrante, ou provas do destinatário a gente vai atrás da pessoa, notifica, aplica uma multa. Mas, as pessoas não ajudam, é muito fácil culpar a prefeitura dizendo que não está fazendo o trabalho, mas o problema é que a população não se conscientiza. A gente fica com a sensação que está enxugando gelo”, disse Ercílio Ferrari.

Ercílio ainda informou que as pessoas estão arrancando as placas dos pontos críticos, ”na rua do Industrial descendo para sair no Centro Espírita e em vários locais a população arrancou as placas. Lamentável a situação!”  E  continuam descartando nos locais proibidos, mesmo nos locais que ainda há as placas, como nas fotos enviadas por Ercílio.

”É um serviço muito difícil de fazer porque eles aproveitam quando a gente não está para fazer essas práticas que não são apenas em terrenos baldios, jogam nos canteiros das praças, nos canteiros das avenidas. Eles jogam animal morto, sofá velho, restos de construção e fica difícil porque as pessoas não ajudam, não tem consciência, depois reclamam e culpam a prefeitura pela falta de consciência da população,” concluiu Ercílio

Veja também:   Tiroteio em ST deixa um jovem de 23 anos morto