Foto: Farol de Notícias/Celso Garcia

Publicado às 14h25 desta quinta-feira (28)

O serra-talhadense José Carlos Ferreira da Silva, 43 anos, é pai de três filhos, e luta como um ‘guerreiro’ para sustentar a família. Morando no bairro Vila Bela, ‘Neném do Picolé, como é mais conhecido, está desempregado, mas fica fazendo ‘bicos’ de todos os tipos para levar o ‘pão de cada dia’ para casa. Ontem (quarta-feira) ele teve um susto grande. Foi informado que tinha perdido a renda do Bolsa Família que era fixa, e ao buscar respostas, descobriu que apareceu um cadastro que era dono de uma empresa de locação de máquinas no estado de São Paulo.

Veja também:   Carreata dá início as ações da Lei Maria Da Penha em Serra Talhada

‘Meu nome está no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), porque uma empresa foi aberta no meu nome. Eu nunca abri essa empresa no meu nome, em São Paulo. Negócio de máquina. Eu não estou entendendo. Foi cancelado meu Bolsa Família. Fui para a justiça para ver o que é que vai dar”, disse o serra-talhadense, mostrando o Boletim de Ocorrência (BO) que fez na Delegacia de Polícia.

Agora, após prestar queixa, o desafio é tentar retornar ao Bolsa Família, e buscar qualquer tipo de trabalho. “Não vendo mais picolés, mas faço qualquer negócio. Limpo mato, muro, faço qualquer coisa, desde que seja honesta. Preciso manter a minha família”, reforçou. Os interessados em ajudar Neném do Picolé podem enviar mensagens para o 87-99812171

Veja também:   Último adeus a Naldinho Carvalho em ST