Publicado às 13h28 desta quarta-feira (22)

Um surto de Covid-19 afetou a Escola Estadual Irnero Ignácio, em Serra Talhada, durante esta semana. Após 6 professores, a coordenadora da biblioteca e 3 alunos testarem positivo, aulas presenciais foram suspensas e retomado as aulas remotas nesta quarta-feira (22) e quinta-feira (23), devido ao período de isolamento que terão que cumprir.

A reportagem do Farol conversou com a gestora do Irnero Ignacio Lúcia Helena Magalhães, na manhã desta quarta-feira (22), e apurou que os professores testaram positivo nessa terça-feira (21), mas os sintomas começaram na segunda-feira (20). Após o resultado dos docentes, a coordenadora e 3 alunos também testaram positivo e pode haver mais alunos infectados ainda não fizeram o teste por acreditarem que os sintomas gripais são oriundos do clima.

”Seguimos criteriosamente os protocolos estabelecidos pelo estado, qualquer servidor ou aluno fica afastado durante 7 dias, a partir dos sintomas, quando testa positivo. Se os sintomas forem leves e sem complicações voltam após esses 7 dias. No momento, a escola não tem como voltar presencial com 8 turmas  porque 6 professores testaram positivo. Por medida de segurança, tomei a iniciativa de ficar em casa com aulas remotas e a partir de segunda-feira (27) voltam as aulas normais”, explicou Lúcia Helena, acrescentando:

”Tinha alunos com sintomas, orientamos para fazer o teste, 3 testarem positivo, mas temos muita dificuldade em relação ao aluno porque resistem a fazer o teste, não sei por qual dificuldade. É tempo de intensificar os cuidados e não ficar sem máscara em outros ambientes. Na escola temos o maior cuidado, mas às vezes eles teimam querendo tirar. É muito difícil fazer adolescente entender que ainda devem tomar os cuidados.”

GESTORA PEDE APOIO DOS PAIS

Veja também:   O drama da Covid sob fogos em Serra Talhada

Após o diagnóstico dos professores e dos 3 alunos e a decisão de suspender as aulas presenciais nesta quarta e quinta, a gestora fez o comunicado aos pais e conta com a compreensão e apoio durante esse período. Ainda faz um apelo para os pais levarem os filhos com sintomas gripais para fazerem o teste. Não devem confiar no clima, devem ajudar quebrar o círculo de resistência de testagem que está ocorrendo por parte dos alunos.

”Já enviamos mensagem no grupo dos pais tranquilizando e orientando porque infelizmente a covid não acabou. Graças a Deus estão com sintomas leves porque estamos vacinados, mas ainda pode ter complicações e não adianta usar a máscara só na escola e nos outros lugares não usarem. Então devem ficar em casa, evitar aglomeração, fazer o teste e não voltar a escola se testar positivo, pedimos a compreensão dos pais nesse sentido”, disse a gestora, continuando:

”Não somos autoimunes, mas temos responsabilidade e não vamos sair propagando covid. Mais professores estão testando positivo porque os alunos não estão sendo testado em grande escala. Antes recebemos várias ligações de alunos com sintomas de gripe, mas não vão fazer o teste. O professor é o que mais se preocupa com a transmissão, mas essa preocupação tem que ser da família também e levarem os alunos para fazerem os testes”, salientou Lúcia Helena.