Do Diario de Pernambuco

Foto: Spencer Platt/AFP

A tempestade de neve que atingiu o nordeste dos Estados Unidos provocou o caos, com o cancelamento de milhares de voos, fechamento de escolas e a suspensão da campanha de vacinação contra a Covid-19 em Nova York, que enfrenta provavelmente uma das maiores nevascas da história.

O Serviço Nacional de Meteorologia (NWS) emitiu um alerta de tempestade da Virgínia ao Maine, região onde vivem dezenas de milhões de pessoas, enquanto a forte neve, acompanhada de ventos de até 80 km/h, caía em Nova York, Nova Jersey e em partes da Pensilvânia e de Connecticut.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, decretou estado de emergência na cidade, de 8,6 milhões de habitantes, onde em algumas áreas foram registradas camadas de neve de 45 centímetros.

Meteorologistas ouvidos pelo canal CNN afirmaram que o índice pode alcançar 60 centímetros.

“A tempestade continua. Está se tornando intensa. É uma tempestade enorme”, disse um dos meteorologistas da emissora, que prevê a continuidade das condições extremas até quarta-feira.

De Blasio ordenou o fechamento das escolas segunda-feira e terça-feira e restringiu os deslocamentos não essenciais. Poucas pessoas foram afetadas, no entanto, já que

muitos alunos assistem a aulas online e milhares de empregados trabalham de casa devido à pandemia.

O prefeito também suspendeu a vacinação contra a Covid-19 até terça-feira e proibiu os restaurantes de atender os clientes em mesas externas.

“Esta é uma situação perigosa, onde há risco de morte. Espere vários fechamentos (…) e se não forem trabalhadores essenciais, fiquem em casa”, pediu, por sua vez, o governador de Nova York, Andrew Cuomo.

No ‘top 10’?

A tempestade, que começou na noite deste domingo, alcançava os 33 cm no Central Park na tarde desta segunda, e continuará caindo até terça-feira à tarde, podendo chegar a 60 cm, segundo o serviço meteorológico.

“Se superarmos os 50 cm, será uma das 10 maiores tempestades de neve da cidade de Nova York”, disse à AFP Matthew Wunsch, meteorologista do NWS na cidade. O recorde data de janeiro de 2016, quando nevou quase 70 cm em três dias.

Os três aeroportos de Nova York e região metropolitana cancelaram a maioria dos voos, segundo o site Flight Aware. Mais de 1.600 voos foram cancelados em todo o país, principalmente em Boston, Nova York, Washington DC e Filadélfia.

O governador de Nova Jersey, Phil Murphy, também decretou estado de emergência e ordenou a suspensão do transporte público em todo o estado. “Esta tempestade irá piorar”, tuitou, informando que seis grandes centros de vacinação permanecerão fechados amanhã.

Washington debaixo de neve

Em Washington D.C., milhares de alunos deveriam retomar as aulas presenciais nesta segunda-feira pela primeira vez desde março, mas seu retorno foi adiado para terça-feira.

Devido à tempestade de neve, o presidente dos Estados Unidos Joe Biden adiou uma visita planejada ao Departamento de Estado, e o Congresso restringiu suas atividades.

No zoológico nacional Smithsonian, pandas gigantes aproveitaram a oportunidade para brincar na neve e disparar pelas encostas, enquanto crianças e adultos faziam bonecos de neve e tiravam fotos ao lado dos monumentos do National Mall.

A nevasca que atingiu áreas montanhosas da Califórnia na semana passada avançou para o meio-oeste, afetando principalmente Chicago, que registrou cerca de 20 cm de neve. A tempestade deve chegar amanhã ao Maine, onde poderá deixar entre 20 e 33 cm de neve.