Do g1

Foto: Handout / Philippine Coast Guard (PCG) / AFP

A tempestade tropical Megi atingiu as Filipinas durante esta segunda-feira (11) e deixou, ao menos, 42 mortos. Equipes de resgate estão no local mas seguem enfrentando dificuldades para encontrar sobreviventes.

Mais de 17.000 pessoas fugiram de suas casas quando a tempestade atingiu o país e inundou casas, bloqueou estradas e provocou cortes de energia elétrica.

Entre os mortos, 36 foram registrados na província de Leyte, 3 em Negros Oriental e outros 3 na principal ilha do sul do país, Mindanao.

Alguns moradores conseguiram escapar ou foram retirados com vida da lama, mas as autoridades temem um número ainda maior de desaparecidos.

A tempestade aconteceu quatro meses depois da passagem de um supertufão pelo arquipélago, com um balanço de mais de 400 mortes e centenas de milhares de desabrigados.

Os cientistas alertaram que os tufões ganharam força como efeito da mudança climática.

Segundo a AFP, Filipinas é um dos países mais vulneráveis aos impactos do aquecimento global, registrando em média 20 grande tempestades por ano.

Veja também:   Varíola dos macacos: o que se sabe sobre rara infecção