O prefeito eleito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), confirmou ao FAROL DE NOTÍCIAS que vai mesmo começar o ano de 2013 “apertando os cintos” para evitar gastos desnecessários. O petista acredita que, dessa forma, pode ajudar a modernizar os trabalhos dentro da prefeitura. A regra é que a receita não seja engolida pelas despesas e, por isso, os primeiros seis meses de governo serão os mais difíceis para o novo gestor, que tentará fazer uma espécie de “poupança forçada”.

“Teremos que apertar o cinto em favor da modernização da máquina. Quero começar o governo implementando um projeto arrojado. Digno de Serra Talhada. Por isso, vamos evitar gastos desnecessários. Estou esperando ainda o resultado das conversas que tive com deputados e senadores, sobre alocação de recursos para o nosso município”, avisou Duque, que traçou uma expectativa de repasses, através de emendas parlamentares, no valor R$ 5 milhões.

Veja também:   Filas enormes em ST nessa sexta-feira (12) para o Auxílio Brasil

Para enfrentar a crise internacional, a presidente Dilma prejudicou, recentemente, o repasse do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) através da redução fiscal visando estimular o setor de veículos e eletro-domésticos. Prefeituras de todo o país acabaram afetadas. Carlos Evandro que o diga. Em reunião realizada no final de outubro com o Dnocs (Departamento Nacional de Obras Contra a Seca), no hotel São Cristóvão, ele foi enfático ao disparar um alerta aos prefeitos eleitos: “se preparem para ter muita dor de cabeça”, disse.