Tony Bennett, ícone do jazz, morre aos 96 anos

Foto: Divulgação/ Paramount

Por G1

Tony Bennett, cantor americano ícone da música romântica e do jazz, morreu aos 96 anos. A informação foi confirmada por sua representante, Sylvia Weiner, nesta sexta-feira (21). Uma postagem foi feita em seguida nas redes sociais dele.

“Tony nos deixou hoje, mas ainda outro dia ele estava cantando em seu piano, e sua última música foi ‘Because of you’, seu primeiro hit. Tony, por causa de você nós teremos suas músicas em nossos corações para sempre.”

O cantor completaria 97 anos no dia 3 de agosto.

Bennett era conhecido por interpretar canções tradicionais da música romântica americana como “I Left My Heart In San Francisco”. Ele tinha admiradores que iam de Frank Sinatra a Lady Gaga e lançou mais de 70 álbuns. O cantor ganhou 22 prêmios Grammy e dois Emmys.

Veja também:   Acidente no Tour de France feminino deixa ciclistas feridas

A causa da morte não foi anunciada e ele havia sido diagnosticado com Alzheimer em 2016. A última aparição em uma apresentação ao vivo foi em agosto de 2021, ao lado de Lady Gaga, no Radio City Music Hall, em Nova York, no show “One Last Time”.

“Esta foi uma decisão difícil para tomarmos, já que ele é um artista capaz. Isto, porém, são ordens médicas… não estamos preocupados se ele é capaz de cantar. Estamos preocupados, de um ponto de vista físico, com a natureza humana”, disse o filho, sobre o show no Radio City.

Começo nos anos 50

O cantor começou sua carreira no início da década de 1950 e mostrou talento com a voz forte e cheia de personalidade. Crooner à moda antiga, cantou faixas como “Because of You”, “Rags to Riches” e “The Good Life”. Com “Because of You”, ficou por 10 semanas no topo da lista de músicas da revista “Billboard”.

Veja também:   Flávio culpa Queiroz por parentes de chefe de crime

Tony Bennett no começo da carreira, quando lançou o hit ‘Because of You’ — Foto: Reprodução/Instagram do cantor

O álbum apresenta Bennett e Gaga cantando clássicos como “Anything goes” e “Let’s face the music and dance”, e chegou a vender 131 mil cópias na primeira semana de lançamento. Os dois se apresentaram juntos na cerimônia do Grammy em 2015. Na premiação, eles ainda venceram a categoria de Melhor Álbum Vocal Pop Tradicional.

Bennett também trabalhou em colaboração com Diana Krall, Michael Bublé, Carrie Underwood, Beyoncé, entre outros artistas. Em 2012, ele lançou “Viva duets”, álbum bilíngue com artistas latino-americanos como Gloria Estefan, Thalía e as brasileiras Maria Gadú e Ana Carolina.

O cantor conversou com o g1, em 2012, quando passou pelo país em turnê, aos 86 anos. Na época, ele dizia que não pensava em se aposentar. “Bem, amo ir ao Brasil e tive sorte de estar no país quando a bossa nova começou a virar moda. Eu imediatamente reconheci que seria um poderoso gênero musical”, disse na época.