Publicado às 05h25 desta quinta-feira (19)

No dia 13 de novembro a UFRPE – Unidade Acadêmica de Serra Talhada, iniciou um projeto sustentável que utiliza a palma forrageira como matéria prima. As raquetes de palmas são do campo experimental da UAST, que há mais de 10 anos vem desenvolvendo pesquisa sobre plantas forrageiras de importância para nossa região semiárida. Thieres George Freire da Silva, professor da universidade mandou uma nota sobre a ação social.

NOTA DO GAS (Grupo Agrometeorologia do Semiárido) – AÇÃO SOCIAL 

A Unidade Acadêmica de Serra Talhada – UAST, UFRPE, por meio do Grupo de Agrometeorologia no Semiárido (GAS), coordenado pelo Prof. Thieres Silva, e do Programa de Pós graduação em Produção Vegetal, está doando raquetes de palma forrageira para plantio. Se você tem interesse ou conhece um amigo ou familiar que queira expandir a sua área de palma, siga-nos no Instagram do GAS  ou entre no grupo do WhatsApp para mais informações e agendar o dia para pegar a palma. Compartilhe esta nossa ação. A doação é de 2.000 raquetes por produtor. Além disso, outras instruções técnicas para o plantio e condução da cultura são fornecidas.

Quais são os propósitos?
1) Expandir as áreas de cultivo de palma no Semiárido brasileiro;
2) Ajudar o produtor a aumentar o aporte forrageiro da sua propriedade;
3) Fornecer informações de manejo para plantio e condução da cultura;
4) Difundir os conhecimentos gerados pelas pesquisas conduzidas dentro na Unidade Acadêmica de Serra Talhada, UFRPE, a partir de dissertações defendidas no Programa de Pós graduação em Produção Vegetal;
5) Fortalecer as Cadeias Produtivas Pecuárias de Pernambuco.

Veja também:   Senac lança 801 vagas para cursos gratuitos; ST está na lista