Do G1

Um dia após rebater ataques do presidente Jair Bolsonaro contra o Judiciário, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, recebeu o procurador-geral da República, Augusto Aras, para uma reunião.

O encontro durou cerca de 45 minutos. Aras deixou o STF sem falar com a imprensa.

Nos últimos dias, Bolsonaro tem reiterado críticas ao sistema eleitoral e aos ministros do Judiciário. Nesta quarta (4), ele chegou a ameaçar agir fora da Constituição. O presidente tem dito frequentemente que as eleições em 2022 podem não ser realizadas se não houver voto impresso, tese já rechaçada pelos chefes dos demais poderes.

“O presidente da República tem reiterado ofensas e ataques de inverdades a integrantes desta Corte, em especial os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. Sendo certo que, quando se atinge um dos integrantes, se atinge a Corte por inteiro. Além disso, sua excelência [Bolsonaro] mantém a divulgação de interpretações equivocadas de decisões do plenário bem como insiste em colocar sob suspeição a higidez do processo eleitoral brasileiro”, afirmou Fux na ocasião.

Fux também cancelou uma reunião que seria feita entre os chefes dos três poderes. A reunião era uma tentativa de apaziguar o ambiente, diante dos ataques de Bolsonaro.