Do Blog do Nill Júnior

O presidiário Valdeci Alves dos Santos, de 50 anos, foi transferido do Centro de Observação e Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife, para a Penitenciária Federal de Brasília. Ele é apontado como um dos líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC), a maior facção do Brasil.

A transferência de Colorido, como é conhecido o número 2 do PCC, foi confirmada nesta terça-feira (26) pela Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) à coluna Ronda JC. Valdeci Alves foi preso no município de Salgueiro, no Sertão de Pernambuco, no último dia 16 de abril. Ele estava foragido desde agosto de 2014, quando deixou o Centro de Progressão Penitenciária de Valparaíso, em São Paulo, numa saída temporária. Desde então, vinha sendo procurado pela Polícia Federal.

O serviço de inteligência da PF alertou que Valdeci estaria no Brasil desde fevereiro. Ele era um dos criminosos mais procurados do País, segundo lista criada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

De acordo com o Ministério Público de São Paulo(MP-SP), Valdeci viveu refugiado na Bolívia, negociando cocaína em nome da facção, para envio ao Brasil. Ele era responsável pela logística do tráfico feito em nome do grupo.

Em setembro de 2020, Colorido e Odair Lopes Mazzi Júnior, 39, conhecido como Vini ou Argentina, foram denunciados pelo MP-SP na Operação Shark por associação a organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Veja também:   Gabriel Monteiro vira réu por filmar sexo com adolescente