Veja o que se sabe e o que falta saber sobre a chacina em Sinop

Vítimas foram mortas em um bar, em Sinop, a 503 km de Cuiabá, na tarde dessa quarta-feira (21). — Foto: Reprodução.

Por G1

 

A chacina que vitimou sete pessoas em um bar de Sinop, no norte de Mato Grosso, nessa terça-feira (21), chocou a população pela brutalidade e frieza com que o crime foi cometido. Os autores e todas as vítimas já foram identificados.

Ezequias Souza Ribeiro, de 27 anos, foi morto em confronto com a polícia na tarde desta quarta-feira (22), em uma área de mata, a cerca de 15 km de Sinop, próxima ao aeroporto. Edgar Ricardo de Oliveira, de 30 anos, continua forgido.

Quando e onde o crime ocorreu?

 

  • A chacina ocorreu em um bar, no bairro Jardim Lisboa, em Sinop, a 504 km de Cuiabá, na tarde desta terça-feira (21).
  • Onze pessoas estavam no local — os dois autores do crime, o homem que estava jogando com eles, o dono do bar e mais sete clientes.

 

Quem são os autores?

 

Veja o que se sabe e o que falta saber sobre a chacina em Sinop
Edgar Ricardo de Oliveira, de 30 anos, e Ezequias Souza Ribeiro, de 27 anos, foram identificado como os autores do crime — Foto: Reprodução.
  • Edgar Ricardo de Oliveira, de 30 anos, e Ezequias Souza Ribeiro, de 27 anos, moradores do município, foram identificados pela Polícia Civil como autores do crime.
  • Ezequias foi morto em confronto com a polícia nesta quarta-feira (22).
  • Edgar continua foragido.
  • A dupla usou uma espingarda 12mm e uma pistola 38 para matar as vítimas.
  • Ezequias tem passagens pela polícia por porte de arma ilegal, roubo, formação de quadrilha, lesão corporal e ameaça, além de possuir um mandado de prisão em aberto.
  • Edgar tem passagem na polícia por violência doméstica.
  • Edgar possui, segundo a Federação de Tiro de Mato Grosso (FTMT), cadastro como Colecionador, Atirador Esportivo e Caçador (CAC), mas foi desfiliado da entidade por falta.
Veja também:   Dinheiro esquecido do PIS: saiba se possui direito e como consultar valores

 

Quem são as vítimas?

Veja o que se sabe e o que falta saber sobre a chacina em Sinop

Vítimas foram mortas em um bar, em Sinop, a 503 km de Cuiabá, na tarde dessa quarta-feira (21). — Foto: Reprodução.

Seis homens e uma adolescente de 12 anos foram mortos.

  • Larissa Frasao de Almeida, de 12 anos (filha de Getúlio, que também foi morto, e de Raquel Gomes de Almeida, que sobreviveu à chacina).
  • Getúlio Rodrigues Frasão Júnior, de 36 anos (pai de Larissa e marido de Raquel Gomes de Almeida, que sobreviveu à chacina);
  • Orisberto Pereira Sousa, de 38 anos, cliente do bar;
  • Adriano Balbinote, de 46 anos, cliente do bar;
  • Josué Ramos Tenório, de 48 anos, cliente que parou para assistir a partida de sinuca
  • Maciel Bruno de Andrade Costa, de 35 anos
  • Elizeu Santos da Silva – 47 anos (ele chegou a ser socorrido com vida, mas morreu no hospital)
Veja também:   Rogério Leão participa da entrega de comendas

 

Há sobreviventes?

 

  • O delegado Bráulio Junqueira afirmou que nove pessoas foram rendidas e apenas duas delas sobreviveram, sendo a mulher de Getúlio, Raquel Gomes de Almeida, e o sobrinho dele, Luiz Carlos Souza Barbosa.

 

Qual foi a motivação para o crime?

 

  • Edgar e Ezequias teriam perdido algumas partidas de sinuca para Getúlio, o que teria motivado o crime.
  • Os jogos eram apostados e os suspeitos teriam perdidos mais de R$ 4 mil.
  • Segundo o delegado, Edgar ficou revoltado com a derrota e, em seguida, deu um sinal para Ezequias, que rendeu todas as pessoas, enquanto o comparsa pegava uma espingarda no carro e, depois, iniciaram as execuções.

 

Qual o andamento da investigação?

  • A polícia informou que já pediu a prisão temporária de Edgar e Ezequias.
  • Testemunhas já foram ouvidas e, segundo o delegado, não há dúvida quanto à identificação dos suspeitos e motivação do crime.
  • A espingarda calibre 12 mm e a caminhonete usadas na chacina foram apreendidas.

 

Cronologia do crime

 

  • O suspeito Edgar e a vítima Getúlio combinaram, dias antes, de jogar sinuca, apostado, no bar onde o crime ocorreu.
  • Na manhã dessa terça-feira (21), os dois iniciaram as apostas. Edgar perdeu cerca de R$ 4 mil e foi para casa.
  • Getúlio continuou no bar, junto com a esposa e a filha, onde almoçaram e ficaram conversando com amigos.
  • Durante a tarde, Edgar voltou na companhia de Ezequias e desafiaram Getúlio novamente.
  • O clima no local era tranquilo e não houve discussão ou qualquer outra desavença, segundo testemunhas relataram ao delegado.
  • A dupla perdeu mais partidas para Getúlio. Edgar fica revoltado, joga o taco de sinuca na mesa, dá um sinal para Ezequias, que rende todas as pessoas, enquanto o comparsa pega uma espingarda no carro.
  • Ezequias dá um tiro em Bruno, dono do bar, e depois um tiro pelas costas do Getúlio, que cai, e recebe mais dois disparos na cabeça.
  • Enquanto isso, Edgar dispara nas outras vítimas que estavam no local.
  • Três pessoas correm para fora do bar, entre elas a adolescente, mas são atingidos pelas costas e morrem. Uma conseguiu fugir.
  • Após a execução, os homens pegam o dinheiro que está em uma das mesas de sinuca e outros objetos pelo bar e fogem em uma caminhonete que estava estacionada em frente ao local.
Veja também:   Planos de saúde terão que pagar teste rápido da Covid-19

 

O que falta esclarecer

  • Outro ponto a ser esclarecido é se as armas possuem documentação. Edgar tinha cadastro em um clube de tiros de Sorriso.
  • Investigadores também tentam entender como Raquel, mulher de Getúlio e mãe da Larissa, e Luiz Carlos Souza Barbosa, sobrinho de Getúlio, conseguiram ‘escapar’ da chacina. Ela aparece nas imagens abaixada atrás de uma mesa. Os atiradores chegam próximos a ela, mas ‘desistem’ de atirar.