Do Folhape

Veleiro carregava mais de 2,2 toneladas de cocaína
Foto: Divulgação/Polícia Federal

O veleiro catamarã carregado de cocaína interceptado pela Marinha do Brasil e Polícia Federal (PF) a 270 quilômetros da costa do Recife transportava 2,216 toneladas da droga, segundo contagem finalizada na tarde de terça-feira (16). A embarcação atracou no Porto do Recife na manhã de terça.

Segundo a Marinha, o barco teria partido do Brasil com destino à Europa. Os cinco tripulantes do veleiro, todos brasileiros, foram presos e levados à sede da Superintendência da Polícia Federal no Recife, onde foram ouvidos em depoimento, que terminou por volta das 22h.

Veja também:   Papa lamenta assassinato de candidato presidencial e condena violência no Equador

Inicialmente, a carga havia sido estimada em 1,5 tonelada. Segundo a PF, a droga será armazenada e posteriormente incinerada.

Os presos serão encaminhados à audiência de custódia, onde ficarão à disposição da Justiça Federal em Pernambuco, segundo informou a polícia nesta quarta-feira (17).

A operação foi fruto de uma inédita cooperação internacional. Marinha e PF contaram com o apoio do Centro de Análise e Operações Marítimas – Narcótico (MAOC-N), com sede em Lisboa, Portugal; Drug Enforcement Administration (DEA), dos Estados Unidos; e o National Crime Agency (NCA), do Reino Unido.

Veja também:   Santa Cruz da B. Verde tem gestão de saúde premiada

A embarcação foi interceptada na noite de domingo (14), em águas jurisdicionais brasileiras.

“A ação reforça a cooperação e troca de informações com as instituições internacionais, visando a identificação de grandes organizações criminosas, assim como a importância do permanente monitoramento e controle dos 5,7 milhões de km² de águas jurisdicionais brasileiras”, ressaltou a Marinha, em comunicado oficial.