Da Revista Fórum

O Tribunal Penal Internacional (TPI) de Haia anunciou nesta terça-feira (15) que aceitou o conjunto de provas enviado pelo governo da Venezuela para sustentar a denúncia contra os Estados Unidos por crimes de lesa humanidade contra o seu país. A entidade internacional também afirmou que deverá analisar os documentos durante as próximas semanas.

A Venezuela acusa os Estados Unidos de impor sanções econômicas ilegais contra o país, as quais “ferem os direitos básicos e ameaçam a vida da população venezuelana”, já que tornam mais difícil o acesso das pessoas a alimentos, medicamentos e produtos de primeira necessidade.

A iniciativa foi comentada, também nesta terça, pela vice-presidenta da Venezuela, Delcy Rodríguez, que afirmou que o país tem “provas suficientes” para comprovar os efeitos das sanções econômicas estadunidenses sobre as condições de vida da população venezuelana.

“Hoje, a Venezuela avançou no processo contra as autoridades do governo dos Estados Unidos e o bloqueio criminoso com o qual atacam sistematicamente o povo venezuelano”, declarou Rodríguez a um canal público do seu país.

Maduro ameaça “quebrar os dentes” de Bolsonaro caso Venezuela seja alvo de ação militar
Bolsonaro é internado às pressas em Brasília após acidente doméstico

O governo venezuelano pede ao TPI que declare as sanções econômicas ilegais e ordene que elas sejam derrubadas, e que esse precedente possa favorecer outras políticas coercitivas tomadas pelo país norte-americano contra outras nações que considera inimigas – como Irã, Coreia do Norte e Síria.