Atualizado às 8h39 desta terça-feira (27)

Duas escolas em Serra Talhada, uma privada e outra pública, se destacaram no resultado do Enem 2011 pontuando entre as primeiras colocadas da região no exame. A primeira delas, o Colégio de Aplicação, que faz parte de uma autarquia municipal de ensino ligada à Fafopst (Faculdade de Formação de Professores), atingiu taxa de aprovação de 89,66%. Esse é o sétimo ano que a instituição fica em primeiro lugar entre escolas privadas da Capital do Xaxado e região. Outra vitória partiu dos alunos da Escola de Referência Professor Adauto Carvalho (Erempac). A instituição estadual pontuou no Enem 2011 com 83,33% de aproveitamento. O bom índice de avaliação lhe consagrou entre as 20 melhores escolas públicas do estado (ficou em 18º), sendo a primeira colocada entre os colégios públicos de Serra Talhada e região. E ainda, a terceira melhor instituição de ensino público de referência em Pernambuco, ficando atrás somente de Caruaru e Santa Cruz do Capibaribe.

Entre professores e alunos, a sentimento é de satisfação e dever cumprido. “Nós que fazemos o colégio de aplicação atribuímos mais essa vitória aos esforços dos professores e alunos. Aqui, não trabalhamos com muita tecnologia, é apenas o quadro e os estudantes. Então, é o jeito de ensinar que faz a diferença”, ressaltou a diretora pedagógica Maria Íris da Silva. Para entrar no Colégio de Aplicação é preciso fazer uma espécie de “mini-vestibular”. Na grade de ensino, destaca-se a inclusão de matérias como filosofia e língua estrangeira a partir do 5º ano do Fundamental. “Aqui fazemos uma cobrança muito grande também em relação à leitura de paradidáticos e jornais. Cada aluno daqui é orientado a ler, pelo menos, quatro livros no semestre e debatê-los com os professores”, justificou a diretora, detalhando que o colégio tem regime considerado particular porque os alunos pagam uma taxa simbólica de R$ 80 por mês.

A DIRETORA MARIA ÍRIS (C) E O CORPO DE PROFESSORES DO COLÉGIO DE APLICAÇÃO: 7º ANO NA LIDERANÇA ENTRE ESCOLAS PARTICULARES

No caso do Erempac, o que faz a diferença, segundo os diretores, são as constantes aulas práticas nos laboratórios e o ensino em tempo integral. “Nossos alunos se concentram unicamente nos afazeres do colégio. Com aulas teóricas pela manhã e práticas em laboratórios no período da tarde. O bom resultado no Enem 2011 representa o compromisso da equipe de professores e dos próprios alunos”, frisou a diretora da escola estadual, Evani Cordeiro. Ela conta que o desempenho dos estudantes são monitorados através de simulados bimestrais. “Dessa forma identificamos qual aluno está caindo nas notas e vamos ajudá-lo mais de perto, o estimulando”, detalha. Apenas escolas com mais de 50% de participação de alunos matriculados e com o mínimo de dez estudantes que estavam concluindo o ensino médio foram consideradas na avaliação do Enem 2011. O Colégio de Aplicação participou do Exame Nacional do Ensino Médio com 26 alunos, o Erempac com 155.

ALUNOS VENCEDORES DO 3º ANO DO EREMPAC DURANTE AULA PRÁTICA DE FABRICAÇÃO DE SABÃO

 

 

 

 

Compartilhe isto: