O projeto de lei do governo enviado à Câmara de Vereadores, que autoriza a criação do Fundo de Desenvolvimento Municipal (FDM), ainda vai levar alguns dias para receber aprovação dos parlamentares. O documento foi enviado em regime de urgência para que o governo petista possa receber cerca de R$ 1,9 milhão de cota-extra do Governo do Estado, dividido em quatro parcelas.

Entretanto, na última sexta-feira (15), o vereador Zé Raimundo Filho (PTB) e presidente da CMST declarou que vai emendar o projeto para assegurar recursos emergenciais para combater os efeitos da seca.

“O projeto da forma que se encontra está muito genérico. Estamos vivendo um momento difícil na zona rural e é preciso que se defina um percentual, seja de 10% ou 30%, destinando parte destes recursos para investimentos em ações de combate a seca”, disse Zé Raimundo. “Dinheiro que deverá ser aplicado na perfuração de poços e construções de barragens”.

A proposta do petebista  recebeu elogios dos vereadores e o Projeto de Lei 019/2013 será enviado às comissões para receber os pareceres e aprovação. Caso discorde, o prefeito Luciano Duque (PT) tem o poder de vetar a emenda apresentada por José Raimundo Filho.

Compartilhe isto: