Fotos: Max Rodrigues/Farol – Publicado às 19h31 desta quinta (4)

Por Giovanni Sá Filho, jornalista e editor do Farol de Notícias 

Se as perguntas da imprensa ainda não conseguem aplainar a neblina que por hora camufla o jogo de interesses para 2018 do prefeito Luciano Duque (PT), do governador Paulo Câmara (PSB) e do secretário de Transportes, Sebastião Oliveira (PR), as imagens podem nos ‘dizer’ um pouco mais.

O clima de paz e amor entre as três lideranças políticas deu o tom do evento de assinatura da ordem de serviço do Hospital Geral do Sertão em Serra Talhada, no final da tarde desta quinta (4), às margens da BR-232. A expectativa é que os trabalhos de terraplanagem da obra estejam prontos já neste primeiro trimestre.

O ato concretiza uma promessa de campanha antiga de Câmara e muito aguardada pelos serra-talhadenses. No entanto, fora a canetada oficial do governador, o assunto que alimentou os burburinhos do evento foi a possibilidade de união entre Câmara, Sebastião e Duque em 2018.

Mesmo todos sabendo que o prefeito de Serra Talhada é um entusiasta da candidatura própria do PT ao executivo estadual, o bafafá correu solto diante os sorrisos, abraços afetuosos e palavras singelas entre a tríade política durante a cerimônia.

Para alguns, ali era o ensaio do que há de acontecer nos próximos meses e que Duque, Sebastião e Câmara se saíram muito bem no mise-en-scène. Entre os mais bem humorados, a bolsa de apostas rolou em torno da capacidade do palanque de suportar o peso de uma penca de admiradores dengosos de cada um, caso isso aconteça.

Após assinatura da ordem de serviço do Hospital Geral do Sertão, o governador partiu com seu séquito para inaugurar as alças do distrito de Varzinha e ainda pretende retornar nos próximos meses a Serra Talhada em outras concessões. Daí só o tempo dirá se Câmara vai ser recebido com louros ou flechas por Duque nos novos encontros.

Compartilhe isto: