Do G1

A vida da levantadora de peso Hidilyn Diaz, que na segunda-feira (26) deu às Filipinas o primeiro ouro olímpico de sua história, já começou a mudar completamente em menos de um dia.

Com a vitória na categoria até 55 kg nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Diaz ganhou US$ 655 mil (cerca de R$ 3,4 milhões) e uma casa como recompensa.

Até então, as Filipinas tinham conquistado 10 pódios em Olimpíadas, mas nenhum ouro (inclusive uma medalha de prata da própria Hidilyn Diaz na Rio 2016).

As Filipinas são um país de quase 110 milhões de habitantes formado por mais de 7 mil ilhas no Oceano Pacífico, no sudeste asiático, perto de Taiwan, Vietnã e Indonésia.

Dos 33 milhões de pesos filipinos (US$ 655 mil) que a levantadora de peso receberá, 10 milhões serão do governo e os outros 23 milhões, da iniciativa privada.

Além do dinheiro, que é uma fortuna em um país onde o salário mensal gira em torno de US$ 290 (R$ 1,5 mil), a atleta vai ganhar uma casa de 14 milhões de pesos (quase US$ 280 mil) de uma imobiliária.

Treinamento na Malásia

 

A atleta de 30 anos conquistou a medalha de ouro após 18 meses de treinamento na Malásia, devido a restrições ligadas à pandemia.

Sua família comemorou a conquista na ilha meridional de Mindanao, onde a atleta mora. “Gritamos e alguns choraram de emoção”, contou Emelita Diaz à agência de notícias France Presse.

A primeira campeã olímpica foi comemorada na capital Manila e por várias pessoas nas redes sociais.