Do Diario de PE

Um novo desdobramento sobre o assassinato do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips no Amazonas ocorreu nesta quinta-feira (23). Um homem que diz ter envolvimento no crime se apresentou à Polícia de São Paulo. Ele é Gabriel Pereira Dantas, que prestou depoimento e foi detido no 77º Distrito Policial, na região central da capital paulista.

Gabriel disse que foi o responsável por pilotar o barco que Amarildo da Costa Oliveira, o “Pelado”, usou para cometer os crimes. O relato dele ainda não foi confirmado pela Polícia Federal e pela força tarefa no Amazonas, responsáveis pela investigação do caso. Por enquanto, portanto, ainda não se sabe se o homem é um dos cinco suspeitos identificados pela PF. Os três presos na região do crime são Amarildo, seu irmão Oseney da Costa de Oliveira e Jeferson da Silva Lima.

Corpos entregues às famílias

Os corpos do indigenista e do jornalista britânico serão entregues hoje às famílias e saem esta tarde da área reservada à Polícia Federal no aeroporto de Brasília. Após apuração do Comitê de Crise, criado para investigar os desaparecimentos no Vale do Javari, foi confirmado pelo Instituto Nacional de Criminalística que os despojos encontrados se tratavam realmente dos restos mortais de Bruno e Dom. A PF já concluiu os exames em Brasília.

Passados 11 dias de busca, os restos mortais foram encontrados no dia 15 deste mês, porém as identidades do indigenista e do jornalista foram confirmadas apenas entre os dias 17 e 18.

Veja também:   A cada semana, uma menina de até 14 anos faz aborto legal no país