Do G1 Pernambuco

Foto: Reprodução/Google Street View

Um estudante de 17 anos morreu após cair no chão e ficar desacordado durante uma “brincadeira” com outro aluno, de 15 anos, na tarde da terça-feira (22), dentro de uma escola pública de referência no bairro do Curado 1, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, segundo a Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco. A Polícia Civil investiga o caso.

O caso aconteceu na Escola de Referência em Ensino Médio Frei Romeu Peréa. Sem explicar que “brincadeira” seria essa, a secretaria divulgou uma nota dizendo que a equipe da escola fez o socorro do adolescente de 17 anos para a Unidade de Pronto Antedimento (UPA) do Curado, onde ele faleceu.

A secretaria também afirmou que a Polícia Militar foi acionada e, ao chegar à escola, “conduziu o estudante agressor, de 15 anos, ao Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), por se tratar de um caso de crime contra a vida”.

Ele foi ouvido na delegacia na terça-feira (22), na presença da mãe e do gestor da escola. Ainda segundo o governo do estado, foi instaurado um procedimento especial de menor (PEM) tipificado, inicialmente, como homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

O estudante fica sob a guarda dos responsáveis e os autos da investigação devem ser encaminhados ao Ministério Público de Pernambuco, para providências cabíveis, de acordo com o governo estadual. A secretaria também lamentou o fato e afirmou estar apoiando as famílias dos jovens.

Por meio de nota, a Polícia Civil declarou que um ato infracional por homicídio culposo foi registrado pela Força Tarefa de Homicídios da Região Metropolitana Sul. “O corpo foi encaminhado para o IML [Instituto de Medicina Legal] da capital. As investigações seguirão até a completa elucidação”, disse a corporação, no texto.

Veja também:   Secretário de Câmara faz elogios a Márcia Conrado

A reportagem questionou a secretaria que “brincadeira” foi essa, se ocorreu no pátio, na sala ou nos corredores da escola, se aconteceu no intervalo ou durante alguma aula e se professores foram ouvidos pela unidade de ensino, mas não recebeu resposta até a última atualização desta matéria.