Do Diario de Pernambuco

Um misterioso monolito de metal, semelhante aos que apareceram e desapareceram repentinamente no estado americano de Utah e na Romênia, foi encontrado em uma praia da britânica Ilha de Wight, situada no sul da Inglaterra.

Várias testemunhas relataram à imprensa britânica que descobriram o estranho bloco metálico na praia de Compton, na costa oeste da ilha, durante o fim de semana, e forneceram fotos para comprovar.
Alexia Fishwick, moradora da ilha, explicou à agência de notícias local PA que fez esta descoberta “verdadeiramente mágica por casualidade”.
“Muita gente não percebeu” sua presença, disse, explicando que ouviu falar de monolitos parecidos descobertos nas últimas semanas em uma colina da Romênia e em um deserto do oeste dos Estados Unidos.
Essas descobertas viralizaram nas redes sociais e muitas pessoas apontaram semelhanças com os estranhos monolitos extraterrestres que aceleram o progresso humano no filme de ficção científica “2001, Uma Odisseia no Espaço”, dirigido por Stanley Kubrick.
Essas estruturas brilhantes desapareceram tão misteriosamente quanto surgiram.
Lee Peckham, um advogado que vive na Ilha de Wight, viu a estrutura no domingo à tarde. “Eu vi e me perguntei o que era, é muito estranho vê-lo na praia!”, relatou. “Me perguntava quem o colocou ali e por quê”, acrescentou.
Funcionários locais que sobrevoavam a área para realizar um censo de ovelhas descobriram em meados de novembro um objeto parecido no deserto de Utah, nos EUA.
O objeto desapareceu alguns dias depois e outras duas obras brilhantes apareceram mais tarde na Romênia e no sul da Califórnia.
Um coletivo chamado “The Most Famous Artist” (o artista mais famoso) com base no estado americano de Novo México reivindicou a autoria do monolito de Utah, publicando uma imagem do objeto no Instagram e oferecendo-a à venda por 45 mil dólares.
Questionado sobre a estrutura da Ilha de Wight, o coletivo disse: “O monolito está fora do meu controle neste momento. Boa sorte a todos os extraterrestres que estão trabalhando duro em todo o mundo para espalhar o mito”.
Veja também:   Harry Potter: livro da primeira edição é vendido por R$ 1,4 milhão