Publicado às 13h40 desta sexta (13)

O deputado federal licenciado e secretário de Transportes de Pernambuco Sebastião Oliveira (PR) elevou o tom do discurso, nesta sexta-feira (13), contra o prefeito Luciano Duque (PT).

A polêmica esquentou com uma acusação deferida por ‘Sebá’ dando conta de um suposto beneficiamento de uma clínica particular da cidade e de vereadores da situação junto a recursos públicos repassados pela prefeitura [veja aqui].

Em contato com o Farol, por telefone, Sebastião garantiu que não vai ficar mais calado diante certas questões e garantiu denunciar suspeitas de ilícitos por parte do município no setor de saúde junto ao Ministério Público, à Secretaria Estadual de Saúde (SES), ao Ministério da Saúde, à Controladoria Geral da União (CGU) e ao Tribunal de Contas do Estado (TCE).

“Há uma suspeita muito forte de favorecimento do hospital que presta a assustadora maioria dos serviços a prefeitura municipal; inclusive com a possibilidade de desrespeito ao princípio da equidade do SUS. Uma verdadeira máquina moendo para os vereadores da base governista, sem o menor respeito a fila de prioridades do SUS. Esses dados e denúncias serão levados aos órgãos competentes e em breve saberemos se é um fato ou falácia. Encerro dizendo que os questionamentos quanto a licitação e ao possível favorecimento do hospital e dos vereadores da base com dinheiro público serão avaliados pelo TCE, Secretaria Estadual de Saúde (SES), o Ministério da Saúde, a CGU e o Ministério Público!”, disparou Sebastião, reforçando:

“Sobre a saúde de Serra Talhada é verdade: não existe nenhum hospital municipal, ou seja, um município do porte de Serra Talhada não tem um hospital de retaguarda para atender necessidades de urgência em atenção básica, obrigação precípua do município, o que sobrecarrega a emergência do Hospam levando um ônus enorme ao Estado. A UPA 24h, a qual poderia ser uma retaguarda, está com suas obras paralisadas e em suspeita de ilícitos na contratação dos serviços. O Samu virou um esqueleto: o prédio está abandonado e demonstra o desleixo com a coisa pública por parte do governo municipal, mais uma vez, muitos serviços são feitos pelo Corpo de Bombeiros de Pernambuco”.

REVELAÇÕES

Sebastião Oliveira chegou a dizer que o prefeito Duque teria prometido possíveis benesses a um médico da cidade com repasses do SUS  e que agora não vem cumprindo o que teria sido acordado, fato que estaria gerando desconforto na base governista, segundo o deputado.

“Talvez o prefeito durante a campanha tenho feito promessas ao médico que é dono do hospital que presta a assustadora maioria dos serviços ao município, e não esteja podendo cumprir as promessas. Como por exemplo, a abertura do serviço de oncologia naquele nosocômio, fato que tem gerado desespero e desconforto em alguns membros da base governista”, disparou Oliveira.

O prefeito Luciano Duque, em conversa com o Farol nesse domingo (12), disse que as palavras de Sebastião sobre este caso não têm fundamento e que o deputado deveria se preocupar com os problemas que afetam o dia a dia da população ao invés de acusar a sua gestão de forma descabida [veja aqui].

COMO TUDO COMEÇOU

Toda essa discussão começou com uma polêmica criada na Câmara de Vereadores, em sessão ordinária ocorrida no último dia 9.

Naquela noite, os parlamentares governistas André Maio (PRB) e Manoel Enfermeiro (PT), acusaram o governador Paulo Câmara e o secretário estadual de Saúde, Iran Costa, de bloquearem a vinda de um serviço de oncologia de forma proposital para Serra Talhada [veja aqui].

Tais críticas motivaram a réplica de Sebastião Oliveira denunciando o suposto beneficiamento de vereadores do governo e do tal hospital particular com recursos públicos no governo Duque.

 

Compartilhe isto: