Premier League é famosa por ser uma das ligas mais difíceis do mundo, e há quem diga que é a mais difícil de se vencer. Desde a sua criação e instauração, em 1992, vários ótimos jogadores passaram pela primeira divisão do futebol inglês,batalhando por seu lugar e tentando se adaptar ao estilo do futebol no país da rainha — estilo esse que se caracteriza por ser franco, rápido e de força. Um estilo único, muitos afirmam.

Os brasileiros sempre foram famosos por seu futebol envolvente e cheio de habilidade, e é por isso que alguns craques conseguiram se destacar positivamente ao longo dos anos em que a Premier League é disputada. Exemplos como Philippe Coutinho, pelo Liverpool, ou Fernandinho, pelo Manchester City, foram verdadeiras estrelas nos gramados ingleses.

Mas,  também há vários atletas que foram verdadeiros fracassos e são até hoje apontados como contratações não assertivas, ou verdadeiros “flops”, em inglês. Tomamos o exemplo das casas de apostas, muito famosas na Inglaterra, mas também casas de apostas brasileiras, que acabavam por ter seus eventos comprometidos pelo simples fato de que alguns desses jogadores eram escalados para disputar uma partida.

Confira a lista que preparamos com algumas das contratações de brasileiros da Premier League que foram um fiasco

1. Robinho

A passagem de Robinho pela Premier League foi uma enorme decepção que iludiu muitos torcedores. Em 2008, o seu valor de compra bateu o recorde de transferências da divisão, quando o Manchester City pagou ao Real Madrid 32 milhões de libras pela contratação do brasileiro.

As esperanças eram grandes, afinal o time de Manchester estava contratando uma verdadeira estrela da seleção brasileira, um jogador que o próprio rei do futebol, Pelé, havia abençoado desde os tempos em que o jovem atleta foi lançado no Santos, sendo campeão do campeonato brasileiro.

Após um início bastante promissor, Robinho marcou 15 gols em sua primeira temporada com os Citizens, mas nunca fez jogos que convenceram o torcedor pela fortuna paga. Durante a segunda temporada, o brasileiro sofreu com lesões, fez apenas 10 jogos e, simplesmente fugiu do time, voltando ao Santos em janeiro de 2010.

2. Alexandre Pato

O jovem atacante despontou como uma grande promessa, disputando o Mundial de Clubes pelo Internacional, clube da cidade do multicampeão dos anos 90, o Grêmio. Foi no Milan, onde o jovem atacante obteve sucesso e se firmou rapidamente como
uma realidade no futebol mundial, sobretudo para a seleção brasileira que carecia de centroavantes.

Após idas e vindas normais no cenário do futebol, Alexandre Pato acabou parando no Chelsea. Foram apenas dois jogos e 131 minutos em campo do atacante em sua passagem por empréstimo pelo time londrino. Contratado no fim de janeiro, o atacante assinou por seis meses com o clube, marcando apenas um gol e retornando ao futebol brasileiro logo após o término do seu contrato.

3. Kleberson

O meio-campista foi o primeiro brasileiro a assinar um contrato com o poderoso Manchester United, quando foi contrato pelo lendário Sir Alex Ferguson em 2003, um ano após ser campeão da Copa do Mundo com a Seleção Brasileira.

Infelizmente, o talento do jogador de 24 anos, na época, nunca foi verdadeiramente demonstrado durante a sua passagem pelo United. As lesões prejudicaram bastante o seu tempo no clube, e o campeão mundial entrou em apenas 12 partidas na Premier League na sua primeira temporada na Inglaterra.

Na segunda temporada, entrou em campo apenas oito vezes na primeira divisão e acabou saindo pela porta dos fundos e se transferindo para o Besiktas.

4. Afonso Alves

Em janeiro de 2008, o Middlesbrough contratou o atacante brasileiro Afonso Alves por 20 milhões de Euros, após ter marcado 45 gols em 38 jogos pelo Heerenveen, Holanda.

Alves era um atacante lento, apesar da primeira metade da temporada não ter sido totalmente desastrosa. Ele marcou dois gols contra o Manchester United e um hat-trick contra o Manchester City.

Mas na segunda temporada, Alves parecia um elefante em campo. Com apenas quatro gols em 31 jogos, o jogador foi bombardeado pela imprensa e, no final das contas, o o Middlesbrough acabou se desfazendo do prejuízo, cedendo o atacante para o Al-Sadd do Catar.