Aron LourençoApós alertar, em conversa com o FAROL, que Serra Talhada corre o sério risco de sofrer uma epidemia de Dengue, Aron Lourenço detalhou também que o perfil da doença vem mudando na cidade este ano.

Diferente das notificações registradas em 2014 e em anos anteriores, em 2015 somente 70% das confirmações da doença expressaram o quadro clínico de febre. “E isso não existia em anos passados, onde a febre existia em 100%”, reforçou Aron, explicando que a mudança nos sintomas reflete também mutações que no vírus da Dengue.

“Antes, a Dengue vinha aparecendo 100% com febre. E agora, tem casos em que o paciente só apresentada calafrios, sem febre alguma. Então, é a mutação do vírus. Então, nosso trabalho está sendo intenso no procedimento de receber este paciente, entre o segundo e terceiro dia, quando está com estes sintomas sem febre, pra gente fazer um isolamento viral para saber que tipo de vírus é que está dando essa variante. Agora, enquanto diminui o índice de pessoas com febre, aumentou os casos em que há racho cutânea na pele, manchas vermelhas no corpo e coçando muito. Isso passou de 30%, passou  ser 90%”, detalhou Aron.

FIQUE POR DENTRO

Os casos de Dengue aumentaram 750% no período de um ano em Serra Talhada, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde. De janeiro a março deste ano já foram notificados 120 casos suspeitos, sendo 51 confirmados. No mesmo período de 2014, o município registrou apenas 15 notificações e seis casos confirmados.

 

Veja também:   Erupção de vulcão se transforma em atração turística na Islândia; vídeo