Beber água e continuar a sentir sede é normal?
Beber bastante água é uma das recomendações de especialistas – Foto: Freepik

Por Folha de Pernambuco

Beber bastante água vai muito além de matar a sede. Facilita a remoção de resíduos, mantém a temperatura corporal adequada, protege os órgãos e muito mais.

A ingestão de dois litros por dia é um clássico, mas isso varia de acordo com dieta, nível de atividade física e medicamentos. De acordo com a Escola Médica de Harvard, se a pessoa sua muito durante atividades físicas, a ingestão de líquidos deve ser aumentada, por exemplo. O mesmo ocorre quando as temperaturas estão nas alturas.

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão pelo WhatsApp (clique aqui)

Também recomenda-se beber muita água se há alguma condição médica, como doenças na tireoide, rim ou coração. Além disso, pessoas mais velhas não sentem tanta sede quanto as mais jovens, o que pode ser um problema.

Veja também:   Sedentarismo aumenta casos de AVC em adultos jovens

Por que bebo água e ainda sinto sede?

Mas porque algumas pessoas sentem sede mesmo depois de terem tomado água? Pode haver diferentes razões para isso, mas na maioria das vezes trata-se do desequilíbrio eletrolítico. A água não é a única necessária para uma hidratação adequada, já que eletrólitos — como sódio, magnésio e potássio — também são necessários. Beber muita água pode diluí-los.

Os principais fatos de Serra Talhada e região no Farol de Notícias pelo Instagram (clique aqui)

O corpo se esforça para manter o equilíbrio adequado de fluidos. Uma maneira de conseguir isso é através da ajuda de eletrólitos, que auxiliam as células. A recomendação máxima de sódio é de 2,3 gramas diárias. A de potássio é de 4,7 gramas, enquanto a de magnésio é de 400 miligramas por dia. No entanto, nem todas as pessoas consomem o suficiente.

Veja também:   BELMONTE: Prefeito ultrapassa investimentos em educação e saúde e comemora

Bananas, água de coco, batatas, feijões e lentilhas estão entre as principais fontes alimentares de potássio. As de magnésio incluem vegetais de folhas verdes, legumes, nozes e sementes. Obter a quantidade de água adequada, bem como eletrólitos, ajuda não apenas a facilitar uma hidratação melhor do que apenas água pura forneceria, mas também a regular melhor a pressão sanguínea. A boa notícia é que muitos desses alimentos também contêm água, o que é o “melhor dos dois mundos”.

Obter eletrólitos suficientes se torna ainda mais importante se a pessoa transpira muito e, por consequência, perde muita água e eletrólitos. Por isso, atletas optam por bebidas como Gatorade ou misturas de eletrólitos para adicionar à água. Embora se deva estar atento ao teor de açúcar, os carboidratos simples podem ser benéficos, já que ajudam a melhorar a taxa de absorção de líquidos pelo corpo.

Veja também:   Nova seleção: Clima de tensão toma conta de profissionais da rede de atenção básica em ST

Só água não é suficiente

Se a pessoa sente que bebe água suficiente, mas não acha que está tão hidratado, há chances dela não receber eletrólitos suficientes. A água é apenas uma parte do quadro de hidratação. Às vezes, os desequilíbrios podem ocorrer por beber água demais. Em outras situações, pode acontecer quando os eletrólitos não são repostos adequadamente. A solução provavelmente não é beber ainda mais água. Em vez disso, tentar aumentar o consumo de frutas e vegetais ricos em potássio e magnésio, e possivelmente incluir misturas de eletrólitos na rotina pode ser uma solução.