Do Diario de Pernambuco
Foto: Arquivo/AFP

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou nesta quinta-feira (4) em Cascavel (PR), onde participou da cerimônia de inauguração do Centro Nacional de Treinamento de Atletismo (CNTA). Durante discurso, o chefe do Executivo falou sobre a pandemia de covid-19.

Ele voltou a colocar em dúvida o número de mortos no país, que, segundo o próprio Ministério da Saúde, ultrapassou 227 mil óbitos. Ele ainda citou a bíblia e disse que os brasileiros devem “enfrentar os problemas” e que ser “‘fraco” diante de um “momento de angústia” demonstra “falta de personalidade”.
“Se bem que alguns números não são confiáveis. E uma coisa, tem uma passagem bíblica que bem diz: você não pode ser fraco no momento da angústia que vai mostrar que você não tem personalidade. Devemos enfrentar os problemas. Eles existem. Nós somos passageiros aqui na Terra. Todos nós iremos embora um dia, obviamente nós lamentamos as mortes”, apontou.
O chefe do Executivo citou como exemplo sua mãe, Dona Olinda que, pelo avanço da idade, corre maiores riscos caso seja contaminada com a doença. Porém, ressaltou que “não pode parar o país por isso”.
“Como minha mãe tem 93 anos de idade, é uma senhora. Que nós sabemos que, mais cedo ou mais tarde, ela nos deixará. Tenho certeza que vou chorar nesse dia, como qualquer um de vocês quando perde um pai, uma mãe, um parente ou um amigo, mas é uma realidade. Não podemos para o Brasil por isso. Alguns já dizem que o efeito do combate a pandemia pode matar mais gente que o próprio vírus. Todos nós temos responsabilidade, não é fácil para mim, para um governador ou para um prefeito, tomar certas decisões, mas temos que tomar. O que eu sempre digo: nós sabemos que pior que uma decisão mal tomada é uma indecisão”, concluiu.