Calçadas cortadas pela prefeitura irritam moradores de bairro em ST

Publicado às 05h25 desta terça-feira (11)

Mais uma moradora reclama do corte feito na calçada da casa dela pela prefeitura de Serra Talhada; desta vez, no Bairro AABB. Em agosto, a reclamação foi do Bairro Universitário [relembre aqui]. Nesta segunda-feira (10), Kerlle Fontes, 37 anos, entrou em contato com o Farol de Notícias para relatar as dificuldades que ela e os demais moradores da rua Maria José Pereira Kerle têm passado devido à obra do calçamento suspensa desde a segunda-feira (3). 

Kerlle Fontes contou para o Farol de Notícias que as calçadas das casas foram cortadas há quase dois meses e que, após a eleição do domingo (2), as obras do calçamento pararam. Ela explicou que já tentou contato com os canais de comunicação do município, como ouvidoria, Instagram da prefeitura e da prefeita, Márcia Conrado, mas não obteve resposta. 

Veja também:   Homem espera 'amigo' cochilar e rouba a casa dele em ST

“Em relação à minha rua e as ruas vizinhas, a máquina passou e quebrou todas as calçadas. Algumas foram quebradas realmente e, outras, a rampa de subirmos com o nosso transporte. O nosso transporte ‘dormindo ao léu’, se acabando na poeira, porque a gente não  consegue colocar os transportes para dentro de casa.  Estão ‘dormindo ao relento”, destacou, reforçando:

“Estavam fazendo as ruas que descem para a avenida que eu moro. Não finalizaram as ruas que estavam fazendo, e a minha nem se fala. Já tentei ligar para a prefeitura, já falei no Instagram, no número da ouvidoria; desde terça da semana passada, ninguém me responde. Já falei com o vereador para a gente ter uma resposta, porque quebraram nossas calçadas, e nada. A gente não tem nenhuma explicação, é muito descaso com a sociedade. A gente está colocando em risco o que a gente teve tanta dificuldade para comprar, que é nosso transporte, para dormir tanto tempo no meio da rua”, lamentou. 

Veja também:   Casos suspeitos de coronavírus caem de 11 para 8

O OUTRO LADO

Nesta segunda-feira (10), o Farol de Notícias entrou em contato com o Secretário de Obras, Cristiano Menezes, que esclareceu o acontecido:

“A obra parou devido a folga de alguns funcionários que não são da cidade. A empresa decidiu coincidir a folga com as eleições. Esta semana, já estão em execução nas ruas. A moradora deve ter entrado em contato com a ouvidoria do município, pois recebi uma solicitação de esclarecimento por parte da servidora Mirtes, hoje 10/10/22, respondida de imediato. As transversais estão interditadas esperando o tempo correto para liberação. Essa rua é a espinha dorsal, onde corre toda a água das transversais. Será a última a ser pavimentada para evitar que receba lama e concordar com a cota das transversais concluídas”.

Veja também:   Boa Notícia: PMST entrega poços e sistemas de abastecimento d'água na zona rural