Do G1 PE

Documento, divulgado na internet pelo governo de Pernambuco, tem informações atualizadas sobre a pandemia. Também aborda o acesso ao sistema de saúde para esse público.

O governo de Pernambuco divulgou uma cartilha com orientações de prevenção e tratamento da Covid-19 para grávidas e mulheres que acabaram de dar à luz. Esse grupo, segundo a administração estadual, faz parte das categorias de risco da doença transmitida pelo novo coronavírus.

O documento, publicado na quinta (24), busca informar e atualizar grávidas e puérperas quanto ao contexto da pandemia e a relação com o acesso e a assistência à saúde. A cartilha foi disponibilizada na internet.

Nas orientações, o governo leva em conta o que foi repassado pelo Ministério da Saúde, já que gestantes e puérperas até o 14º dia de pós-parto devem ser incluídas no grupo de risco.

O documento contém informação sobre as formas de contágio e de prevenção da doença, assim como os métodos de diagnóstico.

De acordo com a cartilha, o pré-natal deve ser mantido, podendo haver espaçamento entre as consultas. As vacinas da gestantes devem ser tomadas regularmente e, para ir até os serviços de saúde, a gestante ou puérpera deve usar máscara.

Ainda segundo as orientações do estado, existe a possibilidade de teleconsulta, que só pode ser ofertada a pacientes de risco habitual e sem intercorrências.

O documento também faz recomendações de internação para o momento de dar à luz. A cartilha afirma que a prática do parto na água deve ser evitada nas mulheres com suspeita ou confirmação de Covid-19, devido ao potencial risco de infecção via fezes.

Acompanhantes e visitas hospitalares também são orientados, segundo a cartilha, a não circular nas demais áreas do hospital e, caso necessário, devem usar máscara.

De acordo com o documento, as visitas hospitalares devem ser suspensas independentemente da confirmação de Covid-19, com o objetivo de prevenir o contágio.

Recomendações em caso de infecção

Caso a gestante seja diagnosticada com Covid-19, é preciso agendar a consulta pré-natal entre sete e 14 dias e retomar rotina de exames e vacinas. Caso a infecção aconteça após o parto, a consulta é recomendada de sete a dez dias após a alta hospitalar.

Se possível, é necessário manter o bebê em quarto separado. Caso não haja possibilidade, é preciso manter distância mínima de um metro entre a cama da mãe e o berço do recém-nascido.

Coronavírus em Pernambuco

Pernambuco confirmou mais 1.457 casos e 36 mortes pela Covid-19 na quinta-feira (24). De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), o número total de infectados no estado subiu para 213.453. Já o número de mortes foi para 9.523. Os números são contabilizados desde 12 de março.