Do G1 PE

Enquanto uns brincam, outros trabalham – e, neste ano, os catadores de latinhas recolheram mais de 30 toneladas de recicláveis durante o carnaval em Olinda. Todo o material que é recolhido, como latas, plástico, papel e papelão, é vendido, gerando renda para os catadores e ainda deixando as ruas mais limpas depois da festa.

Ao todo, 200 catadores foram cadastradas numa parceria com a Prefeitura de Olinda. Elas trabalhavam nas ladeiras da Cidade Alta, e levavam o lixo recolhido para duas bases de recolhimento que foram instaladas na Praça do Carmo, bem perto do foco da folia. Já no momento da entrega, o lixo é pesado e o catador é pago. O quilo de latinhas vale R$ 3,20, enquanto o quilo de plástico vale R$ 0,50 e o de papel ou papelão sai por R$ 0,20.

O valor recebido pelos catadores varia muito. Segundo o coordenador da Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis (Coocencipe), Luiz Mauro Paulino, a média é de R$ 480, mas alguns dos trabalhadores chegaram a arrecadar cerca de R$ 800 por dia.

“Nesse ano, tivemos muitos catadores, mas também tínhamos mais foliões, então tinha latinha para todo mundo que estava trabalhando. Foi um carnaval muito bom”, apontou Paulino.

Compartilhe isto: