Do JC Online

Com base em uma entrevista realizada de agosto de 2017 para o jornal O Globo, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma queixa-crime contra o parlamentar Jean Wyllys (PSOL-RJ), por calúnia e injúria. As informações são do jornal O Globo.

Durante a entrevista, Wyllys se dirige ao deputado federal como ‘fascista’, ‘racista’, ‘burro’, ‘corrupto’, ‘ignorante’, ‘desqualificado’ e ‘canalha’, entre outros.

Na época, Bolsonaro tentou retirar a entrevista do ar, mas o pedido foi negado, em janeiro, pela 47ª Vara Cível do Rio.

Afirmações

O advogado de Bolsonaro, Gustavo Bebianno Rocha, afirmou que mesmo que o parlamentar não tenha utlizado o nome do deputado diretamente, ele deixou claro que se referia a Bolsonaro. Os motivos seriam que ele mencionou o antigo partido, o PP, e por destacar que muitas pessoas o chamam de “mito”.

O advogado continua que a “ação, deliberada e gratuita, revelou uma vontade específica de magoar e ferir o amor-próprio” do parlamentar.

Compartilhe isto: