Do G1 Mundo

Em uma entrevista, o ator Brad Pitt, de 58 anos, afirmou que sofre de prosopagnosia, mais conhecida como cegueira facial. No entanto, ele ainda não tem um diagnóstico oficial.

Em seu relato, Pitt contou que se sente desacreditado e ainda busca um diagnóstico médico, apesar de sentir os efeitos dessa condição desde 2013.

“Agnosia vem da palavra grega gnosia, que significa conhecimento. No entanto, o prefixo ‘a’ indica uma falta. Ou seja, se trata de uma falta de conhecimento. Do ponto de vista neurológico é uma alteração da percepção, da capacidade de reconhecer e interpretar o significado de algum estímulo sensorial”, explica o médico do Hospital Albert Sabin, Leonardo de Sousa Bernardes, neurologista com especialização em Neuro-Oncologia.

Um dos tipos da doença é a prosopagnosia visual, que, segundo sua descrição, é a condição de Pitt. Trata-se da incapacidade de reconhecer objetos ou outras pessoas visualmente.

Veja também:   Carbono, micróbios e água: veja o que já achamos no planeta Marte

O neurologista conta que isso é resultado de uma lesão em algumas regiões especificas do cérebro: occipitais, parietais e temporais, podendo ser uma lesão única ou bilateral. Nesse caso, somente é preservada a capacidade de reconhecer as pessoas pela voz.

O ator de Hollywood declarou que constantemente fica envergonhado, o que o leva a se isolar em casa por avaliar que os outros o julgam como “egocêntrico, distraído e inacessível”. Ele também expressou o desejo de conhecer outras pessoas que padecem da mesma condição.

Dentro das agnosias visuais existem dois subtipos:

Agnosia aperceptiva, quando o o indivíduo perde a capacidade de lembrar informações sobre objetos;
Agnosia associativa, quando a pessoa é incapaz de nomear, reconhecer e utilizar objetos.
A condição do astro faria parte do segundo grupo, sendo uma agnosia visual associativa.

“Esse quadro pode ser uma consequência de dois fatores. Ou Alzheimer em estágio avançado ou uma sequela de um AVC isquêmico ou hemorrágico”, diz. O médico ainda ressalta que qualquer lesão neurológica nessas regiões pode ocasionar essa doença.
A principal medida que pode ser tomada a respeito consiste no acompanhamento neurológico e com um neuropsicólogo, contudo, sem haver uma melhor significativa. As sequelas são permanentes e irreversíveis porque ocorre perda de neurônios no local.

Veja também:   Rússia e Turquia: grandes aliados ou aproximação de conveniência?

O principal sintoma é o não reconhecimento de pessoas do ciclo familiar próximo. “É como se a pessoa enxergasse uma imagem distorcida dos outros, apesar de o feixe de visão (olhos e nervos ópticos) estar normal. O problema é no processamento da informação em si”, esclarece Bernardes.

Apesar da especulação, o ator afirmou que ainda não tem um diagnóstico oficial, feito do ponto de vista clínico a partir de uma avaliação neurológica e com um neuropsicólogo. Para a identificação do quadro também é solicitado um exame para avaliação do cérebro, como uma ressonância magnética ou tomografia, na busca de detectar a origem da lesão.

O médico destaca que não há um grupo de pessoas mais propensas a isso porque a agnosia é a consequência de outra intercorrência, tornando sua prevenção impossível. Os seus diferentes estágios da condição também dependem da causa do problema.

Veja também:   População avalia Festa de Setembro 2022

“Se for o caso de um AVC isquêmico o desenvolvimento da doença é abrupto, ocasionando um déficit agudo e prejudicando o desempenho de atividades cotidianas”, relata.

Ator fez desabafo
Brad Pitt ainda desabafou dizendo que não sente vontade de ir em eventos sociais, o que é totalmente compreensível a partir do ponto de vista do médico.

“É uma limitação incapacitante porque o paciente está ciente da sua condição e se frustra por não conseguir enxergar da forma adequada”, disse.

De acordo com ele, as únicas opções de tratamento são escassas e alguns estudos sugerem que a reabilitação cognitiva proporciona alguns benefícios, mas sem possibilidade de regeneração total.