Publicado às 05h02 desta quinta-feira (28)

Música e cinema no fim de Serra Talhada. Neste sábado (30) o Coletivo de Artes Integradas Berro de Serra Talhada lança o documentário “Pra derrubar a Serra”, às 20h, no palco da Concha Acústica. Um curta metragem que documenta o fazer artístico dos últimos anos na cidade. Os depoimentos relembram os espetáculos, shows, festivais e demais eventos realizados na última década sob a ótica dos membros do movimento.

Além da apresentação do documentário, haverá show musical com as bandas Diabéisso? e A Revolta Social. O Coletivo Berro é uma transmutação do antigo Ebasta!, Coletivo de Bandas Alternativas de Serra Talhada. A entrada do evento é gratuita, e conta com o apoio da Prefeitura de Serra Talhada.

“Convidamos você para relembrar com a gente os espetáculos, shows, festivais e demais eventos realizados pela cena independente da cidade, sob a ótica dos membros do Coletivo de Artes Integradas Berro de Serra Talhada”, divulgou a organização do evento, explicando a origem do nome do movimento.

“A ideia do nome “Pra Derrubar a Serra” vem como uma metáfora, colocando a Serra como uma barreira que muitas vezes impede os artistas de serem ouvidos, com os movimentos enfrentando a resistência local para seguir produzindo, até “derrubar a Serra”.

A produção audiovisual contou com uma ficha técnica que reuniu profissionais de diversas áreas de Serra Talhada.

Mannoel Lima – direção
Kacike – produção geral
Caren Diniz – produção executiva / assessoria de comunicação
Mannoel Lima – Supervisão de produção
Tonny Apolinário – roteiro
Caio Sotero – pesquisa de produção
Matheus Carvalho – assistente de produção
Álvaro Severo – cinegrafia
Marcelo Martinus – captação de áudio
Edição de imagem e som – Costa Junior
Abigail Melo – criação de identidade visual
Max Rodrigues e Costa Júnior- fotografia
Paulo Nunes – designer

Veja também:   Dia Nacional da Luta Antimanicomial reforça inclusão