Publicado às 18h25 desta segunda (2)

Uma condutora serra-talhadense acionou o Farol após se envolver em um acidente de trânsito, que acabou na Delegacia local. Segundo a agente comunitária de saúde, Alexsandra dos Santos, o acidente ocorreu na Rua Comandante Superior às 8h desta segunda-feira (2). Ela reclama da ação dos agentes de trânsito de Serra Talhada, ligados à STTrans, dizendo que eles não foram imparciais na abordagem após o acidente e tentaram intimidá-la.

Alexsandra conta que estacionou o carro próximo a Ótica Diniz, quando o semáforo abriu, um outro veículo bateu no dela. Ela alega que os agentes de trânsito ‘puxaram a sardinha’ para a outra condutora, por ser cunhada de um vereador da cidade.

”Eu acho que o guarda não foi imparcial. Ele se debruçou dentro do meu carro para perguntar se eu tinha CNH, uma vez que ele passou por mim e foi embora. Depois, porque a cunhada do vereador ligou, ele voltou como se quisesse me intimidar, vieram 4 0u 5 guardas, eles não andam nessa guarnição toda”, relatou Alexsandra, continuando:

”Agi normalmente, porque quem não deve não teme, mas achei muito estranho não serem imparcial. Como não tinha vítima, não estava obstruindo o trânsito, eu já tinha retirado o  carro da via e mesmo assim ficaram lá como se fosse fazendo um interrogatório. Eu me senti constrangida, foram logo me recriminando”. Como os condutores envolvidos no acidente não chegaram num consenso sobre a dinâmica do acidente, decidiram registrar um boletim de ocorrência na delegacia de polícia local.

O OUTRO LADO

“A denúncia é infundada”, diz Célio Antunes

Após ouvir Alexsandra, a reportagem do Farol entrou em contato com Célio Antunes, coordenador do STTrans de Serra Talhada, para averiguar o ocorrido.

Veja também:   Após encontro com o governador, Sebastião deve anunciar decisão

“Tomei conhecimento  do ocorrido  através  do diretor de Operação e Fiscalização, juntamente  com três  agentes de Trânsito que chegaram ao local após o ocorrido e orientaram os condutores envolvidos no acidente a resolverem o problema na delegacia”, disse Célio, explicando:

“Segundo relato do Diretor a mulher estava saindo da Zona azul quando aconteceu o acidente com a viatura que estava passando naquele exato momento. A STTrans não faz perícia de acidente, é orientado aos envolvidos resolverem de preferência na delegacia. A denúncia em que o agente tomou partido por A ou por B é infundada. Os agentes foram ao local fazer a verificação e prestar as orientações”.