Conheça o japonês com sotaque pernambucano

Foto: Reprodução/Samurai Life; Reprodução/WhatsApp

Por Folha de Pernambuco

Quase 17 mil quilômetros separam o Recife de Tóquio, a capital do Japão. Essa distância geográfica, no entanto, não impediu que o japonês Uchihara Ryu, de 25 anos, aprendesse a falar português e com sotaque pernambucano.

Um vídeo do canal Samurai Life, compartilhado na semana passada, já alcançou mais de 2 milhões de visualizações no Instagram e mais de 1,1 milhão no TikTok. O japonês aparece falando em português e usando expressões típicas como “entendesse” e “massa” ao citar como aprendeu a língua: trabalhando em uma churrascaria brasileira de Tóquio.

Ryu logo caiu nas graças da internet. O sotaque pernambucano e a fluência no português chamaram a atenção das redes sociais. Nos comentários, os internautas elogiaram o japonês e se divertiram. Um dos usuários comentou: “O cara simplesmente aprendeu a falar português com o sotaque mais legal do Brasil”.

https://www.instagram.com/reel/CzY5fzlrJ4n/?utm_source=ig_web_copy_link&igshid=MzRlODBiNWFlZA==

Trajando uma camisa do Sport, time de futebol recifense que Ryu escolheu para torcer, o japonês mais pernambucano em linha reta do mundo conversou direto do Japão com a Folha de Pernambuco por videochamada, nesta quarta-feira (8).

A história de Ryu com o Brasil começou quando ele tinha 18 anos, no início do trabalho na churrascaria brasileira. Ele diz que, a princípio, não tinha tanto interesse no Brasil, mas depois começou a gostar do país. Para aprender no início, os companheiros ensinavam “palavrão” e “besteira” ao japonês.

Veja também:   Pantera Negra marca representatividade negra

“Depois fui na Austrália e tinha mais oportunidades de conhecer os brasileiros, entendesse? Fui conhecendo mais do que aqui no Japão, fui gostando da cultura brasileira, do povo brasileiro, entendesse? Comecei a assistir um monte de coisa, vídeos, tá ligado? Fui assim, aprendendo, entendesse? Nunca fiz curso, essas coisas”, conta Ryu.

Na Austrália, os colegas brasileiros convidavam o japonês para coisas tipicamente do país, como churrasco e praia. “Fiquei um mês na Austrália e quase o tempo todinho fiquei andando com os brasileiros. Eu fui gostando mais, eles me chamavam para churrasco, essas coisas, ir para a praia. Achei muito massa”, completa Uchihara.

Em 2021, o japonês finalmente conheceu o Brasil e veio a Pernambuco, onde passou 20 dias. Ele disse que visitou as praias de Boa Viagem e Porto de Galinhas e foi a Olinda, além de outros pontos turísticos como o Parque Dona Lindu, o Marco Zero e o Recife Antigo. “Gostei pra caramba”, diz ele, acrescentando que pretende voltar um dia.

Veja também:   FGTS Digital será paralisado no dia 13/03 por conta de greve

Torcedor do Sport, Ryu não conseguiu visitar o estádio da Ilha do Retiro, já que veio ao Brasil durante as restrições impostas pela pandemia de Covid-19. “Meus amigos me mandavam os vídeos, daquele grito, como é o nome? Cazá, cazá. Fui me apaixonando, um dia eu vi um vídeo de uma menina gritando ‘cazá, cazá’ e fui me apaixonando. Um dia quero ir pra Ilha”, deseja o japonês.

O japonês disse ainda que gosta mais de trabalhar com brasileiros porque os japoneses “são muito sérios”. “Eu gosto de trabalhar alegre, pode ter um momento sério, mas pode ter momento de brincadeira. Eu aprendi a trabalhar assim com eles [os brasileiros]”, completou. Atualmente, Ryu trabalha em uma empresa brasileira que atua no Japão. Ele traduz reclamações de clientes da língua nipônica para o português.

Alceu Valença e Ítalo Sena
Entre os ícones da cultura pernambucana, Ryu diz acompanhar os trabalhos do cantor e compositor Alceu Valença e do humorista Ítalo Sena. “Ontem eu sonhei que estava em Olinda, não sei aonde. O Alceu Valença estava fazendo um show e aí ele se chegou em mim e dizendo ‘vamos simbora cantar’, fiquei sonhando e acordei triste porque percebi que era sonho”, lembrou o japonês.

Veja também:   Mulher diz que foi estuprada em ST

Ryu disse que ainda não recebeu convites para ir ao Brasil e conversou com emissoras de televisão nacionais. “Não sei o que vai dar na minha vida, se continuar assim com o povo gostando de mim eu faria isso de trabalhar na internet. Estou sendo eu mesmo na frente do povo”, disse o japonês quando perguntado sobre o que espera para o futuro após ter viralizado nas redes sociais.

O perfil dele no Instagram já chegou a mais de 12 mil seguidores. Ryu disse que perdeu as contas de quantos ganhou desde então.

Por fim, Ryu Uchihara deixou um recado para os pernambucanos, de quem afirmou sentir muito carinho:

“Para vocês pernambucanos, principalmente recifenses. Eu tenho um carinho enorme, não dá para descrever em palavras, eu tenho um carinho enorme. Vocês são muito massa, continuem desse jeito. Um dia eu vou conhecer vocês”