Do Diario de Pernambuco 
Detentos do Cotel denunciam maus tratos
Foto: Peu Ricardo/ DP Foto

Reeducandos do Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), localizado em Abreu e Lima, enviam carta aos familiares denunciando maus tratos sofridos por eles e praticados pelos funcionários do presídio. O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) afirmou que a Promotoria de Execução Penal recebeu, na manhã desta sexta-feira (5), um e-mail enviado pelo advogado Alexandre Felício Antunes de Oliveira , responsável por protocolar as reivindicações dos reeducandos, e que vai avaliar as providências a serem adotadas diante dos relatos presentes na carta.

Veja também:   Candidatos reclamam do concurso de Flores
Na carta, os detentos pedem que uma inspeção seja realizada na unidade, assim como também a presença da juíza titular da Vara de Execuções Penais, Dra. Orleide Rosélia Nascimento Silva. Os presos alegam que são castigados sem justificativa, são convocados a atuar como agentes penitenciários dentro do Cotel e que são algemados dentro da unidade. Por causa da pandemia, o banho de sol não deveria ter aglomeração, sendo individual, o que, de acordo com a carta, não está sendo cumprido.
Após o recebimento da carta, familiares procuraram o advogado criminalista Dr. Alexandre Felício Antunes de Oliveira para reivindicar e acionar os órgãos competentes para solução do caso.