Do G1

O dólar é negociado novamente em forte alta nesta sexta-feira (21), em meio aos temores de piora do cenário fiscal do país após as manobras do governo para driblar o teto de gastos e da debandada de secretários do Ministério da Economia.

Às 13h05, a moeda norte-americana subia 1,54%, cotada a R$ 5,7525 – uma alta de mais de 10% no acumulado do ano. Veja mais cotações.

Segundo o blog do Valdo Cruz, o presidente Bolsonaro teria dado sinal vermelho para a sondagem de nomes para substituir o ministro da Economia Paulo Guedes.

A exemplo da véspera, o Banco Central ainda não anunciou ofertas líquidas de dólar para esta sessão.

Na quinta-feira, o dólar fechou em alta de 1,92%, a R$ 5,6651 – maior cotação desde 14 de abril e a maior valorização diária da moeda desde 8 de setembro. Com o resultado, a moeda norte-americana passou a acumular avanço de 4,03% no mês e de 9,21% no ano.