edmar juniorO secretário de Educação de Serra Talhada, Edmar Júnior, confirmou a notícia veiculada pelo FAROL, nesta quarta-feira (9) (leia), dando conta que cerca de 40 coordenadores de escolas municipais, todos cargos em comissão, foram demitidos.

O secretário justificou que as demissões foram necessárias para o equilíbrio das contas públicas, deixou no ar que mais demissões poderão acontecer, mas que ninguém será prejudicado pelo governo Luciano Duque.

“A gente tem que fazer um enxugamento neste período e foi assim em anos anteriores, mas ninguém será prejudicado. Até janeiro iremos pagar os meses atrasados e os servidores deverão retornar aos seus locais de trabalho. Você não imagina como é duro ter que fazer isso. São medidas duras, mas necessárias. Estamos tirando pessoas que realmente trabalham, que são coordenadores de escolas, e tenho que abrir mão de uma função tão importante como esta”, lamentou o secretário.

Veja também:   Marconi busca mais investimentos para Flores

Ainda durante a entrevista, Edmar Júnior não descartou que outros cortes venham a acontecer até o final do ano. “Não posso dizer que não, porque em dezembro todos os contratos são desfeitos. Mas não daremos calote em ninguém. Todos irão receber. Mas o enxugamento é necessário”, reforçou.