Fotos: Farol de Notícias/Max Rodrigues

Publicado às 04h45 desta quinta-feira (24)

Nesse mês natalino, o serra-talhadense Francisco Rodrigues da Silva (o popular Chico Rodrigues), 74 anos, comemora o 21º aniversario de atuação como Papai Noel em apresentações natalinas. Por ser do grupo de risco, nesse contexto pandêmico, não foi possível realizar as atividades, porém organizou uma exposição na sua residência, na Rua Luiz Olavo de Andrada, no bairro Ipsep, em Serra Talhada.

Chico Rodrigues é natural de São José do Belmonte-PE, porém há 28 anos escolheu a Capital do Xaxado para morar. Em 2019 recebeu o Título de Cidadão  Serra-Talhadense pela Câmara de Vereadores de Serra Talhada e no último dia 11 de novembro recebeu uma Moção de Aplausos da referida casa por há 21 anos encher o coração da criançada de alegria.

TRAJETÓRIA

Tudo começou através da barba de Chico Rodrigues. Em conversa com o Farol de Notícias, ele contou que a iniciativa partiu de Vera Brasil em 1999, na época ela era Agente de Desenvolvimento do Banco do Nordeste de Serra Talhada. ”Vera Brasil me viu e achou a barba parecida, estava um pouco cheia, e ela disse que precisava da barba então me convidou e eu aceitei. Meu primeiro papel foi na Fazendo Cipós, depois fiz a confraternização do Banco do Nordeste, comecei me envolvendo e as pessoas foram chamando para as escolas, bairros, comunidades rurais e em outras cidades”, revelou.

A partir de então os convites foram se estendendo e o Bom Velhinho contagiava os corações de alegria e da magia do Natal ao longo desses 21 anos de dedicação ao papel ao qual se orgulha de vir desempenhando com maestria. Fez apresentações na Fazenda Miguel, no IPA, Santa Rita, Bernardo Vieira, Cachoeirinha, Pelo Sinal, na Paraíba, Santa Cruz da Baixa Verde, Triunfo, Flores, Calumbi, Custódia, São Caetano de Betânia entre outros. Durante o governo de Geni Pereira e Carlos Evandro foi uma das atrações da Praça Sérgio Magalhães.

Veja também:   Comerciante do do Pajeú morre após colisão na PE-320

”Em 1999 iniciamos na zona rural, podemos levar alegria para locais em pé de serra que as crianças não sabiam nem o que era televisão. Uma vez, numa apresentação num sítio, quando uma criança me viu, ficou com medo, agarrou no pescoço da mãe e perguntou: mãe, ele morde? Na Fazenda Cipós, uma criança perguntou a mãe: será que Papai Noel nunca vai vir aqui no Cipó? E o Papai Noel chegou lá. É muito bom levar alegria e realizar sonhos.”

EXPOSIÇÃO 

Infelizmente a pandemia tornou o Natal de 2020 de Chico Rodrigues diferente do que costumava vivenciar ao longo da sua jornada, porém, a esposa, Ivanilde Nogueira Rodrigues da Silva, 69 anos, que sempre produz todo o figurino, o arruma e o acompanha nas apresentações, algumas vezes vestida de Mamãe Noel.Ela organizou uma exposição em casa com um cenário natalino, fotos de toda trajetória e um lugarzinho especial para ele ficar sentando, sem contato com outras pessoas e com todos os devidos cuidados para receber a criançada.

”Fizemos um cenário na área de casa para receber as crianças, muita alegria, foto e diversão, já teve uma noite com as crianças do bairro. Mas sinto muita falta da criançada fazendo homenagens das escolas, eu gosto desse papel que eu faço, as crianças se alegram tudo, fico satisfeito alegre, eu tenho prazer de ver as crianças ao meu lado, a pandemia não deixou eu fazer  esse ano, mas estou alegre assim mesmo, disse Rodrigues.