Estratégia de ataque de Gin Oliveira não teve 100% de apoioA nota de repúdio contra o Farol de Noticias pode ser considerado ‘um tiro pela culatra’. Esta é avaliação de alguns parlamentares da base da prefeita Márcia Conrado, que em conversa com a reportagem, revelaram os bastidores do documento, confirmando que não endossaram o gesto.

Ontem (domingo) o vereador Gin Oliveira, líder do governo, enviou a nota com ataques contra o Farol, após ser criticado pelo site, por baixar o nível da pré-campanha em Serra Talhada. O parlamentar não gostou da matéria, e arquitetou a publicação.

Veja também:   Novo front de guerra da vacina se forma no país

Entretanto, durante a conversa, por telefone, o Farol insistiu que Ginclécio Oliveira citasse os nomes dos que assinavam a nota, para não ficar com características de documento apócrifo.

“Foram todos”, disparou o governista, afirmando que não era necessário citar nomes.

Um dos vereadores ouvidos pela reportagem afirmou que o documento não foi debatido na base, e foi chamado apenas quando a nota estava pronta, dizendo que era para concordar. Ele assegurou que não teve consenso sobre o assunto dentro do ninho governista.

Veja também:   Polícia Civil pode investigar se incêndio no centro de Serra Talhada foi criminoso