Do G1

O mega-assalto a agências bancárias de Araçatuba que terminou com três mortos, três detidos e cinco feridos na madrugada desta segunda-feira (30) mudou a rotina da cidade. Lojas, empresas, escritórios e escolas estão fechados pela ameaça de explosões de artefatos que a quadrilha espalhou pela cidade.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública, 40 explosivos em 20 pontos da cidade foram deixados pela quadrilha. O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) está no local para desarmar os artefatos.

Várias ruas foram interditadas para evitar a circulação de pessoas, já que os artefatos estão equipados com sensores de proximidade, segundo a polícia.
Em um vídeo feito por uma câmera de segurança é possível ver um dos criminosos espalhando explosivo. No vídeo é possível ver que o artefato emite luzes de raio laser verde.

Um desses explosivos deixou gravemente ferido um morador de 25 anos que passava de bicicleta por um dos pontos. A polícia não sabe se ele apenas se aproximou de uma dinamite ou se chegou a tocá-la, mas o artefato explodiu e atingiu o homem, que teve os pés e os dedos das mãos amputados.

O crime também interferiu na vacinação contra a Covid-19, pois um dos pontos de imunização ficou fechado. Como no município fica a sede do Departamento Regional de Saúde (DRS), não houve a distribuição de vacinas e Birigui cancelou a vacinação nesta segunda-feira.

O prefeito de Araçatuba, Dilador Borges, suspendeu as aulas nas escolas municipais; escolas estaduais também cumpriram a medida.

Em nota, a Prefeitura de Araçatuba afirmou que o transporte público vai operar durante todo o dia, mas com alteração nas rotas para evitar o Centro da cidade.

Equipes foram disponibilizadas para realizar atendimento psicológico por meio dos telefones (18) 3624-5565, (18) 3637-1050 e (18) 99607-3897.

O CRAVI – Centro de Referência e Apoio à Vítima, entidade que atua em parceria com o Governo do Estado, também vai prestar apoio aos moradores pelos números (18) 3301-9751; (18) 9777-5771 e (18) 98143 -7074.

A quadrilha chegou por volta de meia-noite de segunda-feira no centro de Araçatuba. Três agências bancárias foram atacadas. Segundo a polícia, cerca de 20 homens em dez carros fizeram o ataque.

Os criminosos renderam moradores e os usaram como “escudo humano” sobre os carros. Veículos foram queimados em vários pontos da cidade e da região para impedir a chegada da polícia.

A quadrilha usou drones para monitorar toda a ação, tanto na chegada na região central até a fuga pela zona rural da cidade.

Até as 10h30, três suspeitos tinham sido presos. Três pessoas morreram, dois moradores e um criminoso, que foi baleado em um confronto com a PM no bairro Taveira, na zona rural, durante a fuga.

Vítimas

O personal trainer Márcio Victor e o comerciante Renato Bortolucci morreram na ação, além deles, um suspeito morreu na troca de tiros com a polícia, mas a identidade dele não foi informada.

Além dos mortos, cinco pessoas ficaram feridas, segundo boletim divulgado pela Santa Casa da cidade.

Segundo o hospital, quatro pessoas foram socorridas com ferimentos e levadas ao hospital. Uma delas foi um rapaz de 25 anos que teve os dois pés amputados após acionar um explosivo.

Confira a situação dos feridos:

Homem 28 anos: baleado no abdome. Segue em atendimento e avaliações. Projétil não alojado. Quadro clinico: estável;

Homem 38 anos: baleado nas pernas, braços e cabeça (raspão). Precisou ser intubado. Quadro clinico grave, porém estável;

Homem 25 anos: sofreu amputações traumática nos dois pés por explosivo. Foi para o centro cirurgia de ortopedia, está intubado.

Homem 45 anos: baleado na região glútea. Projetil não alojado. Foi medicado e já recebeu alta.