Publicado às 21h desta segunda-feira (13)

Após 22 dias do desaparecimento de Edivânia Saturnino Ribeiro (foto), a família da serra-talhadense resolveu buscar ajuda ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE) diante do silêncio da Polícia Civil na investigação do caso.

Os familiares alegam que passado todo esse tempo não tiveram qualquer notícia da agricultora que é conhecida por Vaninha, moradora do Sítio Timorante, no distrito de Santa Rita, em Serra Talhada, tem três filhos e esposo. Ela desapareceu na madrugada do dia 20 de maio por volta das 4h da madrugada.

Em contato com o Farol de Notícias, a prima do marido de Edivânia, Aparecida Rocha, de 38 anos, trabalha como Auxiliar Administrativo, declarou que a polícia afirmou que não poderia ajudar no caso, por isso decidiram acionar o MPPE.

“O esposo dela fez uma solicitação no Ministério Público, fizeram uma declaração para encaminhar para a Polícia Civil solicitando a investigação e pediram para a família aguardar. Ele mora no sítio, veio na delegacia e foi informado que não podiam fazer nada e então não foi mais lá”, disse Aparecida em nome da família.

VEJA O CASO

Família desesperada procura mãe que fugiu pela janela em ST

Veja também:   Alemanha quer facilitar mudança de nome para pessoas transgênero