Drama: Família de médica com raízes em ST agradece contribuições

A família da pernambucana Camilla Monteiro, 42, fonoaudióloga e egressa do curso de medicina, divulgou em suas redes sociais que conseguiu arrecadar o valor necessário para trazer o corpo da jovem até o Brasil.

Em nota, Leonardo Monteiro, o irmão de Camila, agradeceu todo o apoio recebido durante este difícil período.

“Agradeço imensamente todas as demonstrações de carinho, amizade, orações, suporte e apoio que temos recebido. Gostaríamos particularmente de agradecer todas as contribuições financeiras que nos foram doadas. Seguimos com nossa fé inabalável em Deus e confiantes na intercessão de Nossa Senhora”, afirmou Leonardo.

Veja também:   Ingleses falam em liberar vacina da Covid-19 em setembro

A família ainda está na Bolívia finalizando os trâmites para voltarem ao Brasil.

O velório e o enterro de Camilla serão realizados em Petrolina, cidade natal da médica.

Receba as manchetes do Farol de Notícias em primeira mão (clique aqui)

Fatalidade e raízes serra-talhadenses

Camilla faleceu neste último domingo (14) na cidade de Cochabamba, na Bolívia, após tropeçar na rua, fraturar a mandíbula e ter uma convulsão.

A médica recém formada era sobrinha do professor serra-talhadense Jaime Gonçalves, professor aposentado da Fafopst (Faculdade de Formação de Professores de Serra Talhada).

Veja também:   Agricultor de ST fica com o 'nome sujo' após roubo de dados

Camila tinha ido até Cochabamba, onde cursou medicina, buscar o CRM para validar seu diploma no Brasil. Ela era natural de Petrolina-PE e largou sua profissão na fonoaudiologia para tentar um novo sonho como médica.