Fernanda Keulla está com baixa imunidade – Foto: Reprodução/ Instagram @fernandakeulla

Do o Fuxico

 

A ex-BBB Fernanda Keulla deu um susto em seus 2,7 milhões de seguidores ao contar na noite de segunda-feira, 25 de julho, que está internada desde a última quinta, 21. Ela deu entrada no Hospital Nove de Julho, na capital de São Paulo, para controlar as fortes dores causadas pela herpes zoster.

“Oi gente! Sumida das redes sociais e do nosso programa ‘Galera Esporte Clube’ de hoje porque tô dodói. Desde de quinta passada estou internada pra controle de dor devido a herpes zoster”, disse ela.

Segundo a campeã do “BBB13”, a doença se deu após a reativação do vírus causador da catapora e aproveitou para fazer um alerta.

“Pra quem não sabe, assim como eu não sabia, vale o alerta: a herpes zoster é causada pela reativação do vírus da varicela no organismo. A varicela é o vírus da catapora (que eu peguei na infância) que fica incubado no nervo”, explicou ela.

Veja também:   Empresário serra-talhadense é alvo da PF

A ex-sister destacou que acabou sendo internada por conta da baixa imunidade de seu organismo: “Devido a uma baixa imunidade do meu organismo, ansiedade, stress, o vírus da varicela foi reativado, me causando fortes dores (insuportáveis) e bolhinhas na pele”, disse.

Ainda sem previsão de alta, Fernanda pretende seguir o tratamento em casa: “Já são 5 dias internada e após receber alta continuarei o tratamento em casa”, destacou ela.

Na unidade hospitalar, a loira está sob cuidados do infectologista Dr. Matias. Ela agradeceu à equipe e fez um pedido especial aos fãs.

“Conto com as orações e paciência de vocês. Em nome de Jesus, já já estarei de volta. Com amor, Nanda”, finalizou.

Veja também:   Uma história de amor, ódio e a Cruz da Moça em ST

 

O QUE É HERPES ZOSTER?

Trata-se de uma doença infecciosa causada pelo vírus da catapora, que pode voltar a surgir durante a idade adulta e que provoca o aparecimento de bolhas vermelhas na pele, principalmente na região do tórax e da barriga, embora também possa afetar os olhos ou as orelhas.

Esta doença, conhecida popularmente como cobreiro, atinge apenas pessoas que já tiveram catapora e é mais comum depois dos 60 anos, especialmente em pessoas que possuem o sistema imunológico mais enfraquecido devido a doenças ou uso de medicamentos.

O tratamento para herpes zoster é feito com medicamentos antivirais e analgésicos, receitados pelo médico, com o objetivo de aliviar os sintomas e promover a cicatrização mais rápido das feridas, diminuindo o risco de transmissão.

Veja também:   A falange da estupidez política nas Eleições de 2022, por Bel Alves

Os principais sintomas de herpes zóster são: bolhas e vermelhidão que afetam apenas um lado corpo; coceira no local afetado; dor, formigamento ou queimação na região afetada; febre baixa, entre 37 e 38ºC.

O diagnóstico do herpes zóster normalmente é feito com base na avaliação dos sinais e sintomas apresentados, assim como na observação das lesões na pele.

Outras doenças que têm sintomas parecidos com os da herpes zóster são o impetigo, a dermatite de contato, a dermatite herpetiforme e, também, com a herpes simples.