Flores, no Sertão, preserva tradição carnavalesca desde os anos 40

Fotos e texto da Assessoria

Publicado às 05h39 desta segunda-feira (13)

Os bonecos gigantes de Zé Pereira e Juvenal vão desfilar principais ruas do município de Flores, Sertão do Pajeú, no próximo sábado (18).

O tradicional bloco carnavalesco da cidade resiste desde a década de 40 e preserva a identidade cultural e histórica da cidade sertaneja.

Anualmente, a agremiação carnavalesca, atrai centenas de foliões, que além de acompanhar o cortejo das figuras mais tradicionais do Carnaval, se concentram no centro da cidade, para descobrir quem está por trás das cabeças gigantes, de papel machê.

Veja também:   Saiba quem é Ida B. Wells, nova Barbie da série 'Mulheres Inspiradoras'

Denominado pela Secretaria de Turismo e Eventos, ‘O Carnaval das Tradições’, a folia em Flores será comandada por orquestras de frevo. Já no palco que será montado na Praça Dr. Santana Filho, pela banda Harmonia do Frevo e Gil Cantor.

A concentração será a partir das 18h no entorno da rodoviária. O desfile ainda conta com o Bloco das Virgens, havendo premiação para as melhores fantasias participantes do desfile.

HISTÓRIA

A tradicional e popular figura do Zé Pereira possui sua origem em Portugal do século XIX, posteriormente trazida para o Brasil na segunda metade do século XIX, mais precisamente para o Rio de Janeiro, onde na época era instituída como sede federal. A partir daí, muitas regiões aderiu à prática carnavalesca, adequando-a a cultura de cada região.

Veja também:   Médica cubana que trabalhava de garçonete em BH poderá voltar a clinicar

Flores, por sua vez, iniciou essa tradição no ano de 1946, quando carnavalescos da cidade, como: Dona Neves, Lindaura Santana, Sebastião Santana e outros, atrelavam à figura do Zé Pereira a Juvenal, conhecida entre os florenses como a mulher do Zé Pereira.

Flores, no Sertão, preserva tradição carnavalesca desde os anos 40