Da Assessoria

No último sábado (16), um grupo de professores , historiadores e pesquisadores locais estiveram reunidos na Escola Aires Gama, em Flores (PE), para de acordo com todos os presentes fundar a Academia de Letras e Artes de Flores, que será uma confraria de incentivo à leitura e divulgação de escritores municipais.

A reunião contou com a presença do fundador e membro da Academia de Letras do Sertão Pernambucano (ALESPE), Prof. Dr. Alberto Rodrigues; do presidente da Academia Princesense de Letras e Artes (APLA), Prof. Emanuel Conserva Arruda; dos membros do Instituto Histórico e Geográfico do Pajeú (IHGPAJEU), Fabiano Ferreira da Silva, Luiz Ferraz Filho e mestre João Arcanjo; e dos professores florenses Goreth Santana, Leidjane Oliveira , Adelmo Barbosa e Artemes Andrade.

‘A primeira reunião preparatória foi registrada em ata confirmando que queremos isso de fato. Sabemos das lutas, desafios e dificuldades, porém, como nossa terra tem grande importância histórica na região, o objetivo maior é incentivar a leitura especialmente dos autores locais, promovendo e divulgando suas obras.

Sabemos que é um passo de cada vez, mas contamos com a experiência deles, para que possamos trilhar um caminho de forma segura, devagar e sempre, respeitando os critérios para vencermos cada etapa’, explicou o pesquisador Fabiano Ferreira da Silva, idealizador da reunião acadêmica.

Veja também:   Flores recebe unidade móvel do Detran