DANIEL LIMA: "QUERIA ACIONAR A PM PORQUE PEDI ATENDIMENTO PARA O MEU FILHO"
DANIEL LIMA: “QUERIAM ACIONAR A PM PORQUE PEDI ATENDIMENTO PARA O MEU FILHO”

O professor Daniel Augusto de Lima, da Escola Técnica Clóvis Nogueira Alves, em Serra Talhada, ligou para redação do FAROL na manhã deste sábado (25) e denunciou que foi desrespeitado na emergência do Hospital Agamenon Magalhães (Hospam). Segundo ele, a recepcionista e o vigilante ameaçaram acionar a Polícia Militar para prende-lo por desacato ao servidor público.

“Levei meu filho de 4 anos com sintomas de vômito e diarreia. Ao chegar na pediatria, o vigilante foi logo dizendo que não tinha médico. Retruquei que era uma emergência e ele (o vigilante) assumiu a defesa do Hospam afirmando que só o médico tinha autoridade para afirmar o que era emergência ou não. Ora, que autoridade ele tem para tal intervenção”, disse o professor.

Ainda na recepção do Hospam, Daniel Augusto cobrou que o atendimento fosse realizado por outro profissional e foi ameaçado pelos funcionários de ser retirado do local por policiais militares.

“Reclamei e me ameaçaram dizendo que estava desacatando o servidor, quando estava apenas pedindo atendimento médico para o meu filho. Foi um atendimento zero e desrespeitoso. Uma vergonha”, lamentou o professor. Após a confusão formada, a criança foi atendida por um médico de plantão. A reportagem não localizou a diretora do Hospam para comentar o episódio,

Veja também:   O drama da Covid sob fogos em Serra Talhada