Do Folhape

O engenheiro Leniel Borel de Almeida se diz perplexo com a decisão da juíza Elizabeth Machado Louro, do II Tribunal do Júri, que substituiu a prisão preventiva da professora Monique Medeiros da Costa e Silva por monitoramento eletrônico.

Ela é ré em um processo, com o ex-namorado, o médico e ex-vereador Jairo Souza Santos Junior, o Jairinho, pela morte do filho, Henry Borel Medeiros.

– É inacreditável. A Monique é tão culpada pelos crimes quanto o Jairo. Iremos utilizar de todos os meios legais para recorrer dessa decisão – afirmou Leniel, em entrevista ao GLOBO.

Veja também:   Danilo diz que está 'virando a chave da campanha'; Sebá não comparece